202 - Ela Queria um Pau Grande

Eu já namorava Celinha a pouco mais de dois anos quando as coisas começaram a esfriar. Apesar dela ser uma coisa de louco (18 anos, 1,60m, 45kg, loirinha de cabelos lisos com cachinhos nas pontas, olhos grandes e castanhos, um rostinho que ia de anjinho a diabinha, peitinhos de médios para grandes, uma bundinha super arrebitada, enfim, uma princesa, um encanto) eu já não tinha mais tanto tesão quanto no começo do namoro.
Acho que o mesmo valia pra ela. Não entendia como perdera o tesão por uma garota tão linda. Como ainda nos gostávamos, tentei conversar, afim de melhorar a situação e a convenci de que tínhamos que apimentar um pouco mais nosso namoro.
Começamos a fazer algumas brincadeirinhas excitantes, como trepar à força, em locais perigosos, com alguém por perto. Nossas trepadas melhoram mesmo e nossa intimidade também.

201 - Marido Liberal

Somos casados há bastante tempo, entre namoro, noivado e casamento passamos aproximadamente 25 anos juntos. Casamos jovens e por isso mesmo ela sempre comentou em tom de brincadeira que era:
- Virgem de um pau só.
Antes de mim já tinha transado com outros, mas segundo ela transas rápidas... e juvenis sem poder curtir, o momento. Ela uma mulher muito interessante com um pouco mais de 40 anos, branca 1,58m, 60 kg, seios médios e que são grandes já que ela não vem a ser tão alta. Há algum tempo nasceu o desejo de vê-la transando com outro, pois sinto muito prazer vendo ela se deliciando durante nossas transas. Ela fica linda nestes momentos, pois nada mais lindo do que uma mulher que demonstra gostar da coisa e que sabe como fazer!
Conversamos muito sobre todos assuntos e sobre sexo também. Esta fantasia do sexo a três, também é um tema recorrente em nossas conversas e chegamos a conclusão que para nós o mais provável seria um outro homem ou casal onde acontecesse uma troca, porque o SWING entre casais, pelo que percebemos normalmente envolve alguma atividade entre mulheres, o que não atrai ela nem um pouco.

200 - Traindo Meu Marido Na Festa

Chamo-me Lívia. Sou uma mulher muito cobiçada pelos homens, loira, alta 1,80m, cabelos compridos, corpo muito bem definido, malhado, cintura fina e um bumbum avantajado. Tenho 28 anos sou casada há 5 anos e nunca pensei em trair meu marido, pois é ele muito bom para mim. Ele é bom marido em todos os sentidos. Porém, num final de semana, meu chefe marcou uma festa de nossa empresa em seu sítio em Mairiporã e convidaram todos os funcionários, cerca de 85 pessoas no total. Convidou apenas os funcionários, não podíamos levar parentes nem amigos nem conhecidos. 
Sendo assim, a contragosto, eu fui sozinha, deixando meu marido, lindo e gostosão em casa. Expliquei para ele que iria com minhas amigas de trabalho e que não haveria problema nenhum. Seriam dois dias inteiros no sítio do meu patrão. Fui na sexta à noite, nem deu tempo pra dar uma metida gostosa com meu marido e agora atual corninho. Se ele soubesse o que eu fiz... Nem quero pensar, pois o amo muito e minha vida seria sem sentido sem ele. Muito bem vamos aos fatos.

199 - Praia de Nudismo

Estávamos nos preparativos para o Carnaval, mil coisas para fazer, compras de alimentos, bebidas, algumas roupas de cama e toalhas para reposição, contratação de mão de obra temporária (em casos específicos, como feriados longos, contratamos alguns garçons, cozinheiras, etc.), enfim, a trabalheira normal para quem tem uma pousada.
Estava em Salvador (Moramos próximo à Salvador, no Litoral Norte, cerca de 40 km), um dia lindo, com um Sol maravilhoso, temperatura agradável, a Cidade lotada de turistas, gringos e brasileiros de todo o Brasil, muita gente bonita, a Cidade linda, com seus preparativos para a grande festa, quando recebo um telefonema que me deixou muito contente, era o Inácio, piloto de uma grande empresa aérea, amigo de faculdade, ainda jovens, voamos juntos em Jacarepaguá de ultraleve, muita farra, inclusive muita sacanagem com as amigas, incluindo trocas de namoradas, uma fase muito boa que tivemos.
Havia um bom tempo que não o via, acredito que uns 15 anos, ele ficou pelo Rio de Janeiro, vim para a Bahia, e, em função de nossas atividades profissionais serem bastantes diferentes, acabamos nos distanciando, mas sempre ficou o carinho, a amizade e o respeito guardado em nossos corações.

198 - Marido Submisso

Pode parecer estranho, mas meu marido sempre disse que adoraria ser corno. No começo parecia uma armadilha, algo que ele falava para saber se eu tinha outras vontades fora do nosso relacionamento, se eu seria realmente capaz de traí-lo ou até mesmo como uma autorização para que ele mesmo pudesse fazer suas escapadas. Mas era mais que isso: ele gostava de ser submisso e humilhado.
Quando transávamos, ele gostava de saber histórias dos meus ex-namorados, ex-casos, e cada detalhe fazia com que ele ficasse cada vez mais excitado. O Jorge não tinha um pau muito grande, mas toda vez que ouvia uma história sobre alguém que tinha me comido e era mais bem dotado que ele, ele enlouquecia.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...