Um Terceiro Amante

Tudo começou com a leitura do suplemento "fórum" de Ele & Ela. Eu e minha esposa tivemos a ideia de colocar um anuncio. Eu jornalista minha esposa bailarina, iniciantes nas artes do amor a três, tínhamos que redigir um texto diferente. E assim enviamos uma nota mostrando interesse em conhecer alguém, dos dois sexos que atendesse às nossas expectativas. Para nossa surpresa, nossa caixa postal ficou lotada de correspondência, obrigando-me a ir dia sim dia não ao Correio. Hoje acreditamos que o sucesso deveu-se ao fato de termos elaborado um texto claro e de alto nível, adequado ao padrão do Fórum.
E assim passamos horas abrindo cartas, escondidos dos nossos filhos com aquele sentimento de cumplicidade, gostoso que une um casal numa hora dessas. Fomos criteriosos. Olhávamos as fotos. Primeiro decidimos telefonar para uma garota de Santos e ficamos espantados com "vontade" dela. Queria pegar um ônibus imediatamente, dizendo que hospedagem não era problema pois tinha amigos no Rio. Isso nos assustou um pouco. Mas de repente abrimos uma carta e para nossa surpresa, vimos que nossa busca chegava ao fim. O autor, que a partir daqui chamaremos de J. era o que eu tinha imaginado para a minha esposa, branco, cabelos negros, físico perfeito, limpo, bem vestido.

Comi a Esposa de Meu Amigo

Não resisti e comi a esposa do meu amigo!!!
Por mais que a gente tente ser honesto quando o assunto é mulher a coisa não tem jeito.
Tenho 40 anos e meu nome é Gerson e sou divorciado.
Sou vendedor de produtos agropecuários e estou sempre viajando pelo interior de São Paulo.
Clovis tem 39 anos é o nome de um dos meus melhores amigos e sempre quando vou à sua cidade ele faz questão que fique em sua casa. Somos amigos de longa data e crescemos praticamente juntos.
Ele é dono de uma imobiliária e é casado há 8 anos com Jaqueline de 32 anos.
Jacqueline sua esposa é uma tremenda gatona. Branca de cabelos quase loiros, 1.70m., coxas torneadas, bunda grande e a única coisa que falta pra que ficasse ainda mais perfeita sãos os seios que são pequenos. Além disso tudo ela é uma mulher muito simpática e que sempre me trata extremamente bem quando estou em sua casa.

Chifrei Meu Marido Engolindo Esperma do Meu Aluno

Sou professora de línguas no Rio de Janeiro. Casada, 41 anos (sorry), dois filhos e um marido lindo. Na verdade, sinto-me com muito menos que quarenta anos e as pessoas me dizem que tenho um corpo super de menina e que sou bem conservada. Sei que isso não é mentira, pois tenho espelho em casa e apesar de todos os defeitos que posso encontrar com o meu corpo, considero que faço um belo sucesso de biquíni na praia. Tenho cabelos castanhos não muito longos e olhos verdes. Até esta história ter acontecido, eu jamais tinha sido infiel ao meu marido. Temos uma vida sexual saudável, picante e variada. Ele viaja durante a semana e nos finais de semana, durante os últimos dez anos, descontamos o atraso com “trepadas inesquecíveis” (como ele costuma dizer).
Dou aulas particulares para executivos em empresas, que variam, de aulas individuais para aulas em grupos. Na maior parte, homens. Estou acostumada às suas cantadas baratas, e são poucos os que me respeitam até o final do semestre. Quase sempre caem no ridículo de me fazerem propostas indecentes e depois têm de arcar com a vergonha de terem sido desprezados. Recentemente um aluno novo, transferido de São Paulo, começou um curso para poder melhor se comunicar com a matriz na Europa. Seu nome é Eduardo, tem 43 anos, moreno, em boa forma, de olhos castanhos e um lábio inferior carnudo, gostoso, que ao balançar quando fala chegava a amolecer as minhas pernas.

Prazer Estranho

Coloque-se em meu lugar. Você está vendo sua mulher, ao seu lado, nua, olhar perdido, expressão de puro êxtase, ofegante, puxando o ar entre os dentes para soltá-lo de uma só vez num gemido gritado e contido. Ela segura as pernas para mantê-las bem abertas e altas. Entre as pernas de sua esposa um homem estranho, conhecido a menos de duas horas, suado, nu como ela, com um sorriso cínico nos lábios.
Ele está enfiando e retirando toda extensão de sua grossa e dura pica na boceta de sua esposa. Ela avisou antes de entrar nesse delírio que estava tendo seu mais completo e delicioso gozo, ela acabou de te agradecer, te chamou carinhosamente de "meu corninho" e te pediu um beijo entrando no êxtase assim que seus lábios tocaram os dela. E você, vestido, só assistindo a tudo isso, está experimentando um prazer inusitado? Estranho prazer.

Minha Esposa

Minha esposa hoje é uma mulher liberal... Mas não foi sempre assim, quando casamos ela era uma dessas moças de família que mesmo pobre, tinha princípios religiosos e de moral. Fui eu, que ao longo de nosso casamento a levei a isso. Mas não estou me queixando, pois se no início foi bom, hoje tem um preço. De qualquer forma, as coisas que envolvem sexo e paixão quase sempre evoluem sem que se saiba exatamente no que vão dar. Para os que gostam de uma esposa mais liberal é bom que levem em consideração que a minha não era nada liberal e muito apaixonada por mim e mesmo assim se tornou uma mulher que se leva fácil para a cama. O fato é que à medida que as situações se modificam, nós também temos que nos adaptar. Posso dizer que, aproveitando sua paixão por mim, eu a conduzi de tal forma que ela sempre esteve sob meus cuidados e comando, depois que as coisas tomaram outros rumos eu simplesmente não pude deixá-la sozinha.

O Massagista


O trabalho e as preocupações do dia a dia tornavam as semanas cada vez mais pesadas! Contadas eram as horas para o próximo final de semana, para o próximo encontro... Vários anos já haviam se passados desde o primeiro beijo... E a cada dia que passa o sentimento é o mesmo daquele dia... O calor continua a subir pela espinha e tomar conta da situação... Não existe mais trabalho, não existem mais preocupações... Apenas a paixão de dois jovens que acabaram de se conhecer... O jovem casal de noivos, ambos com menos de 30 anos, bem sucedidos profissionais com nível superior, moradores da zona sul do Rio de Janeiro, são dois exploradores na arte do sexo... O fato de ainda morarem separados, ajuda um pouco a aumentar a expectativa...
Ele, sempre mais ousado, um moreno de 1,90, cabelos lisos e olhos castanhos, corpo em forma, com propostas ainda mais ousadas... Sempre disposto a novas aventuras... Perdidamente apaixonado jamais amou tão intensamente uma mulher em toda sua vida... Ao mesmo tempo em que nunca sentiu um fogo tão grande e intenso despertado por aquela inocência, por aquele sorriso doce, meigo e infantil!

Carla. Minha esposa

Somos casados e curtimos muito um ao outro, minha esposa é uma delícia com 29 anos está na sua melhor forma, corpinho sarado de uma garota e a cabeça de uma mulher. Carlinha sempre usa roupas que realçassem suas formas, apertadas, decotadas, transparentes e curtas. De início me incomodava e tinha ciúmes, mas com o tempo fui acostumando. Cada vez que ia comprar roupas vinha com uma mais escandalosa que a outra. Sempre tivemos um relacionamento franco e ela me conta das cantadas que leva na rua, desconversava, não gostava do assunto. Num dado momento comecei a ver que me excitava a ideia dela ser tão exibicionista, tão safada, mas como ela tem uma formação religiosa forte, nunca me liberei a falar sobre o assunto.

Nossa Primeira Vez foi Sensacional


Olá meus caros. Pode ser que pelo título vocês achem que meu relato seja um “mais do mesmo”, da primeira aventura de um casal iniciante no mundo das casas de swing, mas perceberão com a leitura de que as coisas aconteceram de uma forma muito legal e até surpreendente! Primeiramente, um breve histórico do que nos levou a esta aventura.
Já faz um tempo que tenho essa vontade louca, gigantesca mesmo, de ver outro homem comendo minha esposa. Mas é ver detalhes, olhar de pertinho, ver outro pau entrando e saindo de sua boceta enquanto ela geme e goza, sabendo que não sou eu. Se for um pau ainda maior e mais grosso que o meu, melhor ainda!!! Claro que isso não foi sempre assim.

Um Bem Dotado... De repente Uma Traição

Já faz um tempo que eu escrevia por aqui, mas sempre contando aventuras de outras pessoas, mas hoje eu vou contar algo que me ocorreu durante as festas juninas. Devem saber que moro na Bahia e no nordeste as festas predominam por toda região, e não falta oportunidade de se divertir. Eu amo festas e aproveitei o feriadão e fui curti... Foi bom demais. Nos meus contos anteriores, sempre me descrevo como Marcela 36 anos, casada morena de cabelos curtos e cacheada com bumbum arrebitado e seios de tamanho médio. Minha altura é 1.67 com 64 kg. Apenas vou repetir que sou casada, muito paquerada e um pouco assediada. Principalmente quando ficam sabendo que sou escritora de contos eróticos. Ser paquerada e desejada é muito bom, mas meu marido é muito ciumento e eu procuro ser discreta com a minha forma de vestir. Mas é claro que gosto de ser desejada, isso me faz um "bem" danado. Mas sempre fui muito fiel a ele. Até acontecer o que irei contar abaixo.

Finalmente o Primeiro Menage de Minha Esposa

Exclusivo do Blog Casada Sexy

Parte 1

Autor: Corno Dela



“Não acredito”.
É o que se passava pela minha cabeça naquele momento quando estacionamos no local combinado.
Chegamos uns 25 min antes do horário combinado. Por ser dia de semana o shopping estava bem vazio e demos umas voltinhas antes de sentarmos na praça de alimentação. Ana chamou muito atenção enquanto olhávamos as vitrines. Acredito que mesmo que estivesse lotado, ela seria o alvo principal dos olhares masculinos devido aquele vestidinho que usava, os seios imponentes e a falta de marquinha de calcinha com certeza chamou a atenção dos mais atentos. Escolhemos uma mesa onde poderíamos ver quem chegasse e menos de 10 min ele entrou. Ana o reconheceu logo:
- É ele.
Falei:
- Tem certeza?
Ela:
- Tenho sim. É ele com certeza!

Eu Corno - Ela Puta

Chamo-me André e sou casado há 9 anos com a Flávia. Ela é secretária numa grande empresa de São Paulo e eu sou gerente de uma agência bancária em São Paulo. Temos 2 filhos lindos e levamos uma vida tranquila e estável. Minha esposa é uma delícia e hoje o sexo com ela é algo sublime.
Ela é do tipo falsa-magra. Branca, cabelos curtos, peitos pequenos, coxas grossas, cintura fina e uma bundona simplesmente d e l i c i o s a.
Adoro beijar aquele rabo e enfiar a língua bem no buraquinho. Ela delira de prazer e fala aquelas sujeiras e bobagens deliciosas de se ouvir:
- Mete na sua puta. Fode o meu cú. Quero duas picas em mim!!!
- Duas?

Minha Esposa Com Outro Homem - A Primeira Vez

Minha esposa tem 1,70m, 60 Kg, cabelos castanhos até um pouco abaixo do ombro, seios fartos e deliciosos, bucetinha raspadinha bem lisinha. Ela parece manequim. Tem 44 anos, mas parece que tem 30. Somos casados há 15 anos e eu sempre tive o desejo de vê-la trepar com outro homem, mas ela sempre negou, dizendo que me ama, que é satisfeita comigo, etc. Em nossas transas eu sempre falava da minha vontade e ela até que compartilhava, eu dizia:
- Quero ver você trepar com outro, levar uma vara maior que a minha e me chamar de corninho enquanto ele mete tudinho em você.
E ela dizia:
- Huummmm! Que delícia!!!!! Mas, e se eu gostar e quiser continuar a dar para outros? Você vai me deixar dar sempre corninho?
E eu dizia:
- Sim, claro que sim, quero ver você gozando gostoso e depois vou limpar você todinha com minha língua.

Mais Uma Noite no Swing

Na segunda semana deste mês de abril de 2008, eu e minha esposa resolvemos fazer uma nova visita numa casa de swing de Curitiba. Já conhecíamos a casa, pois lá estivemos num sábado e também numa quarta-feira, noite do ménage. Nas vezes anteriores ainda éramos noivos; mas, agora, já estamos casados há alguns meses. Estávamos hospedados num hotel localizado no Bairro de Santa Felicidade e a noite, depois de jantarmos, rumamos para a casa. Chegamos cedo, por volta das 22 horas, sendo que sabíamos que o clima só pega mesmo depois da meia-noite. Havia poucos casais e alguns singles. Acomodamo-nos em nossa mesa e depois pedimos uma bebida energética, enquanto avaliávamos os casais que aos poucos iam chegando.

Minha Namorada Se Exibindo e Eu Quietinho Gostando

Olá amigos, eu sou o Ninho Tenho 27 anos e namoro com a Larinha que tem 29 anos. Eu sou moreno, alto, quando malho de bom porte quando não, crio uma barriguinha, ela é estonteante, não é muito alta mas tem um corpinho escultural, tem uma bundinha redondinha e firme com aqueles dois furinhos no final das costas, um par de cochas deliciosamente lisas e grossinhas na medida, tem uma barriguinha linda, perfeita retinha e aquele musculosinho que começa o desenho lá de baixo na altura do umbigo, seus seios são outro espetáculo, parecem terem sido calculados para dar o encaixe perfeito em seu corpo, tem olhos lindos e uma carinha de safadinha que eu sempre adorei, daquelas que você olha e pensa, que carinha de safada, o que ela mesmo admite ter.
Tendo este corpão sempre se vestiu com roupas mais justas, algum decote, às vezes um pouco mais ousado, saias um pouco mais curtas, mas nada demais, nada que fosse necessário pedir para que tirasse. Eu sempre fui um cara modéstia à parte bem conquistador, e sempre achei ruim quando olhavam para minhas namoradas e tudo normal que todo mundo sabe, mas um dia a história estranhamente mudou.

Uma Viagem a Cancum

Sou Carlos, consultor imobiliário, 1,80m grisalho, resolvi contar a viagem mais gostosa de minha vida. 
Certo dia estava em casa e resolvi entrar no antigo MSN, quem encontro? Uma amiga muito antiga, Dorinha, artista plástica e pintora, especialista em nus artísticos, já fizeram muitos quadros para amigas e clientes de alto poder aquisitivo de São Paulo, cidade onde ela mora atualmente. Mas vamos ao que interessa, trocando ideias com ela, começamos a falar de viagens e ela disse estar indo passar alguns dias em Cancun, no México, e de cara me convidou para ir junto, como estava programando tirar alguns dias de descanso, achei uma excelente ideia já que Dorinha é uma companhia agradabilíssima além de ser uma mulher muito bonita, corpo lindo, podemos dizer que é uma delícia...

Como Tudo Começou 3

Para entender melhor, leia os relatos anteriores:

Parte 1
A situação não era fácil, o que estava acontecendo entre eu e o Otávio era de mexer com as nossas cabeças, eu não achava justo aquela situação, já que o meu marido me deixava fazer sexo virtual com o Otávio, eu achava que merecia sair com ele na real, meu marido só deixava sem fosse virtualmente, conversei muito com ele, mais ele não abria mão, dizia que por enquanto deixaríamos como estava que as coisas aconteceriam naturalmente. Otávio também não estava aguentando a situação, chegou a me dizer que excluiria o meu contato e que se fosse para ficar somente no virtual ele não aceitaria, porém tivemos que continuar nesta situação. Eu estava doida para sair com o Otávio, mas havia combinado com o meu marido que não haveria traição sem o consentimento dele. O tempo foi passado e continuávamos com a nossa fantasia eu teclava com o Otávio gozava para ele e ele para mim e depois fazia amor com o meu marido. Otávio estava a quatrocentos e cinquenta quilômetros de distância da nossa cidade e então continuamos a falar por telefone ou no Skype. Márcio tirou férias e disse que iriamos para Florianópolis-SC passar quinze dias na praia fiquei toda contente, iriamos refrescar a cabeça, adorei a ideia, fomos para a Praia Mole, hospedamos no hotel Sofitel, muito bom o hotel aconchegante, barzinho uma delícia apesar de ficar um pouco distante da praia mais muito bom, passeamos bastante pela cidade, praia era todo dia, linda a Praia Mole, muita gente bonita, estávamos adorando tudo aquilo muitos homens me paquerando e eu toda aberta, confesso eu também os paquerava e o meu marido via e não falava nada as vezes dizia:

Meu Marido Pediu, Eu Relutei... Mas Acabei Cedendo: Fiz Ele de Corno

Meu nome é Lúcia e sou casada a mais de 10 anos com o Júlio. Somos um casal normal como a maioria de vocês que estão lendo esse relato agora, nada de especial. Quando nos conhecemos tivemos uma forte identificação em todos os sentidos, inclusive no sexo.
Sempre gostei "daquilo", tive uma educação normal e não castradora, ao contrário de algumas amigas de minha idade, mas nunca fui promiscua, tanto que o Júlio foi o 5º homem com quem fiz sexo, ou seja, sempre transei só com namorados, exceto uma única vez que conheci um cara em uma viagem e rolou naturalmente, porém para mim não foi uma boa experiência, e isso tudo antes de conhecer meu marido, e diga-se de passagem que eu nunca o trai. Casamos, vieram os filhos e o sexo foi esfriando... Então o Júlio, percebendo a situação, começou a esquentar nossas noites com acessórios: Luvas, máscaras, filmes pornôs, cremes, etc. Eu fui gostando...

Um é Pouco, Dois é Bom, Três é Ménage

O caso que passaremos a relatar, foi o que marcou nossa iniciação no mundo das “brincadeiras de adultos”. Somos um casal de vida sexual prazerosa, procuramos sempre vivê-la com intensidade e estamos abertos a novas experiências, desde que seja bom para todos os envolvidos. Dentre as inúmeras fantasias eróticas de minha mulher, uma era a vontade de transar com dois homens ao mesmo tempo, infelizmente ainda não tínhamos encontrado a pessoa certa para esse tipo de experiência. Tudo mudou a partir da chegada de um colega que havia sido transferido para Manaus, onde residíamos na época, vindo a trabalhar diretamente comigo na firma onde eu fazia parte.

Esposa Putinha, Marido Liberal


Muitas vezes somos criticados sobre nossas relações e aquilo que a sociedade considera como “normal”. Porém percebemos que esses conceitos sobre comportamento sexual são criticados por pessoas que tem vontade de fazer aquilo que muitos fazem, porém sem a coragem de fazê-los. Sou um homem, normal, comum como qualquer outro, sem ser mais nisso ou naquilo ou melhor que alguém. Tenho 41 anos, com nível superior e que adora sexo. Quanto ao sexo acho que todos nós devemos procurar viver a vida de maneira prazerosa sem pré-conceitos ou dogmas. Sou liberal e já tentei convencer minha esposa a ver a vida de outra forma, infelizmente não tive sucesso. Em Janeiro/2010 saí do escritório por volta das 19h30min e fui para um evento social necessário ao andamento dos negócios da empresa. Estava bebericando algo quando percebi um casal no mesmo local, que me chamou a atenção pela beleza da gata. Procurei me aproximar e logo estávamos conversando sobre assuntos pertinentes ao evento.

Trair Sem Remorso - Professora Com Classe


Meu nome é Carina, tenho 24 anos e modéstia à parte sou a tentação em pessoa. Sou branca com longos cabelos cacheados, não sou magra, sou gostosa mesmo, tenho 1,80 e 67 kg muito bem distribuídos, coxas gostosas e uma bunda enorme. Sou tipicamente brasileira. Tenho seios grandes, não enormes, mas geralmente assusto os homens que me secam na rua, quase que o tempo todo. 
E, sim, claro, se vou falar de traição, sou casada desde os 19 anos, meu marido se chama Daniel, ele é gostoso, fode bem, mas esse não é o caso. Eu vim aqui contar que traio por prazer mesmo, apesar de ele ser um homem maravilhoso, nunca pretendi (melhor dizendo, não nasci) para ser de um homem só. Eu sempre quis picas diferentes, não me importa o caso, pica é pica, e eu uso e abuso dos meus dotes para ter quantas mais eu puder. Hoje vou contar uma tara minha em especial, junto com o que aconteceu: Eu amo descabaçar meninos mais novos do que eu. Adoro pica novinha, com leitinho quentinho, só quem experimentou sabe disso. 

Fiquei Espetada no Cacete Dele


Bem, todos vocês já sabem que sou filha de político e que a minha mãe tem as transas dela por fora justamente porque o meu pai a deixa muito sozinha e vem pra casa vez ou outra. Vive em Brasília como se não tivesse família.
Ela sabe que eu sei, mas, eu não me meto na vida dela e ela também não se mete na minha. Muito pelo contrário, somos muito amigas e cúmplices em alguns aspectos. Certa vez, a gente estava jantando e bebendo vinho e as nos duas já estávamos muito tontas e ela me revelou que tinha uma fantasia, mas não disse qual era, mas que um dia iria realizar. Na semana passada ela me perguntou se tinha algum problema trazer um amigo dela lá em casa pra jantar e depois dormir lá. Eu, claro, respondi que não e que não via problema algum e ainda falei pra ela:
- Relaxa mãe! Afinal nós somos amigas!

A Amiga do Casal: Aninha

*** Este relato faz parte da série “Câmera, Internet e Ação” que reúne aventuras de homens e mulheres que levaram conscientemente ou não, suas fantasias para diante das câmeras e para diante da rede. ***
Passado algum tempo, na verdade já alguns poucos anos desde que tudo isso começou, decidi compartilhar com vocês minha história. Tenho certeza que será ao menos uma experiência erótica para os colegas que acompanharem o meu relato.
Usando nomes fictícios, porém não muito distante dos que possuímos na realidade, começo me identificando: Meu nome é Marcos, estou me aproximando dos 35, e na época em que este conto se inicia estava com tenros 31 anos de idade, minha esposa, Lúcia, desfrutava dos seus belos 28 anos contados de vida. Não sei se ainda somos, mas éramos um casal de dar água na boca e de causar inveja nos amargurados com a vida. Recém-casados e muito entrosados, com a perspectiva de um futuro próspero e feliz, juntos parecíamos um daqueles casais perfeitos, extraídos dos comerciais da TV, bonitos e bem sucedidos, eu mais responsável pela parte do bem sucedido e minha esposa maior representante da parte beleza. Não que eu seja de se jogar fora, modéstia parte sempre contei com bala na agulha na hora de fazer charme pra mulherada, sou alto, 1,85, tenho o corpo em forma e bem definido, de quem fazia natação na adolescência, moreno-claro, mas Lúcia minha mulher é certamente o avião da relação, 1,70, branca dos cabelos castanho-escuro, lisos e compridos, uma boca grande e carnuda de lábios pecaminosamente avermelhados, e potranca, cavala e muito gostosona!

Fiquei Viciada em Negros


Meu casamento estava passando por uma grave crise, eu me sentia só o tempo todo, meu marido, por causa da profissão vivia viajando, eram longas e constantes viagens, tinha vez que chegava a ficar quase um mês fora, terrível. Estávamos casados a 3 anos, eu já deveria ter me habituado mas, não, eu não conseguia conceber ficar tanto tempo só, estava com 23 anos (hoje tenho 25).
Casei-me muito cedo contra a vontade de meus pais, ele foi meu primeiro e único amor, mais paixão, é bem mais velho que eu, tem 38 anos mas bem conservado. Não era culpa dele as constantes ausências, era nosso ganha pão, mas eu não sentia nele vontade alguma de mudar a situação, sei lá procurar outro emprego. Para sair da monotonia e em busca de novidades resolvi começar a trabalhar, ele me deu total apoio. Como não tenho formação alguma foi difícil, queria algo calmo tipo recepcionista com ambiente alegre, nada!

Cuidado Com o Que Você Deseja


Meu nome é Beto e sou casado com Sandra. Para vocês terem uma ideia logo de cara, nós dois temos 55 anos de idade e somos do tipo normal – só isso!
Eu sou aquele cara médio, com uma barriguinha, grisalho aqui e acolá, nem feio, nem bonito. Sandra é baixinha e bem feita e, apesar de estar amadurecendo, ainda mantem sua boa forma original. Ela já foi considerada uma mulher muito bonita e você pode ver ainda os resquícios desta beleza, ainda que eles estejam envelhecendo pouco a pouco.
Estamos casados há mais de 30 anos e até onde eu sei, nenhum de nós foi infiel com o outro. Este fato seria diferente se eu pudesse e aí começa minha estória.
Já na época em que casamos eu tinha ficado sabendo de um fetiche da moda de "ver sua mulher". Não havia Internet então, de forma que não era uma coisa muito conhecida, mas este tipo de "perversidade" era muito mais comum em revistas do que vocês jovens possam imaginar.

Carta de Marido Cúmplice Para o Corno Comedor!

Autor: Corno da Gláucia

Você anda louco para comer minha mulher, não? Quer fodê-la, sim, mas não se contenta em cantá-la sem que eu saiba e, a seguir, socar clandestinamente o teu cacete nas entranhas dela, esporrar nela toda! Você quer fazer tudo comigo junto, marido que sou dela, liberal e pervertido, seu tesão precisa da minha cumplicidade, quer enfiar nela primeiro devagar, depois mais depressa, pondo e tirando, arrancando gemidos da safada, de tudo quanto é jeito. Transformando-a numa cadela, ela, que também vai adorar ser comida por você.
Já que é assim, eu a levarei até você. É perfeitamente compreensível que você também prove um pouco dessa buceta saborosa que chupo muito e fodo praticamente sozinho, já há algum tempo. Receba minha recatada recém-transformada esposa em suas mãos, braços e abraços, como flor suave a ser amarfanhada ao ímpeto da tua lascívia, da tua libido, da tua tara, da tua concupiscência e do teu prazer.

Nossas Férias


Acabamos de chegar em Maceió para as nossas férias. O sol está maravilhoso, com uma vista perfeita em nosso quarto de hotel. Abri a janela e deixei a brisa soprar e o barulho das ondas preencher o nosso quarto. A vista é perfeita, dá para ver tudo de dentro do quarto para fora, entretanto quem está do lado de fora não tem nenhuma visão do que ocorre dentro do quarto devido aos vidros espelhados.
Sempre achei excitante poder ter uma relação correndo o risco de ser visto, acho que a adrenalina torna isso mais excitante e esse pensamento, aliado a forma como está o nosso quarto me faz começar a ter ideias e desejos, provocando uma excitação indisfarçável. Fecho a janela, puxo você pra perto, já te encostando na parede ao lado, beijando sua boca, sentindo o calor dela, sentindo seus lábios molhados em um beijo guloso e gostoso.
Aperto seu corpo sugando sua língua, suas pernas vão esfregando-se nas minhas, suas mãos arranhando minhas costas sobre a camiseta, que logo você tira e joga em qualquer lugar. Faço o mesmo com sua blusa, arrancando junto seu sutiã e deixando seus peitinhos livres para serem tocados e apertados.

Cascata a Três


Autor - Portuguesinha

Gosto muito de fotografia, então há uns anos atrás fiz um curso intensivo. Além de ter uma loja de fotografia, faço muitos trabalhos fotográficos para revistas de viagens, o que me tem proporcionado visitas a locais lindíssimos, quer em Portugal, quer no estrangeiro. Num desses trabalhos, fui contratada para viajar até São Tomé (uma antiga colónia portuguesa na África), para fazer uma reportagem sobre a beleza natural do país.
Viajei acompanhada por um repórter meu amigo e já conhecido de outras andanças, o Vasco, um homem de 35 anos, risonho e simpático, estatura alta e um pouco robusto. Sentia-me atraída pelo Vasco, mas nunca tinha acontecido nada entre nós nas vezes que tínhamos trabalhado juntos, apesar de eu notar que ele também se sentia atraído por mim. Éramos muito amigos e acho que ambos tínhamos medo de fazer algo que pudesse estragar a nossa amizade.

Depois da Praia

Retirado da Net


Verão, calor, sol, praia e pouca roupa. Não é à toa que esta é a melhor época do ano ao menos para nós. Passamos alguns dias deste verão em nossa casa de praia, uma praia pequena, interior do RJ e assim pouco movimentada, nossa casa não é de muito luxo, mas tem a vantagem de ser de frente para a praia, bastando atravessar a rua para estar na areia. Fiz questão de fazer os muros bem altos o que nos dá muita privacidade, pois Sylvia sempre gostou de usar biquínis pequenos que valorizam seu bumbum e passa praticamente o dia todo de biquíni, estando em casa, fica praticamente o tempo todo de topless, já que ninguém da rua pode ver como estamos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...