Fantasia do Meu Marido: Menage Com um Negro

A fantasia era do meu marido mas eu acabei entrando no clima e bem… acabei por aceitar a realizar, então pra resumir. Eu sou casada há mais de 14 anos tenho dois filhos adolescentes, acho que sou do tipo gostosona, porque meu marido sempre me elogia falando que amigos dele davam indireta sobre mim. Acontece que meu marido na hora do sexo gosta de apimentar falando coisas picantes ao meu ouvido, segundo ele, para dar mais sabor e tesão na hora do rala e rola e apimentar o relacionamento.
E numa dessas fantasias meu marido sempre me dizia que a fantasia dele era me ver transando com um negão, bem dotado, eu lhe falava:
- Mas porque um negão e porque bem dotado?
O tamanho do seu é suficiente pra mim nunca reclamei, mas ele dizia:

- Você diz isso porque nunca experimentou.
Eu sempre recusei a ideia é claro, mas pela insistência aquilo foi ficando em minha mente e acabei por aos poucos ir aceitando a ideia dele.  Certa vez estávamos transando e de repente meu marido começou a dizer que faria qualquer coisa para me ver sentindo prazer. Qualquer coisa mesmo, é claro insinuando sobre a tal fantasia de me ver transando que poderia ser um negão que, se eu quisesse, ele até arrumaria um negão da rola grossa para me comer ele até deixaria, curiosa eu perguntei:
- E onde você vai arrumar alguém assim?
Ele falou:
- Deixa comigo essa parte.
E completou:
- Você topa??
Eu respondi:
- Se você quer tanto assim me ver fodendo, eu topo.
Ele ficou radiante, e naquele dia transamos como nunca, parece que o fato de eu aceitar foi como Viagra pra ele. Mas eu completei:
- Você tem certeza que quer isso? Depois não vai ficar pensando ou chateado, pense bem.
Mas ele parece que estava decidido.
Eu comecei até a viajar naquelas ideias e a compartilhar na hora em que ele fantasiava, no momento do sexo, já começava a falar sobre esse assunto admitir que uma rola enorme seria legal, mas no fundo quando acabávamos a transa, a ideia me parecia algo nojento mas bastava a gente transar que lá vinha ele de novo com aquela ideia fixa. Eu só ficava imaginando como ele faria….
Isso durou bastante tempo até que ele me falou que tinha achado a maneira de colocar em prática, e a ideia de transar com um homem da rola grande até me fascinava apesar de que eu jamais tomaria a iniciativa. Ele então começou a explicar-me como seria. Ele me falou que tinha entrado em contato com um gogo boy através de anuncio, e combinou os detalhes, que iriamos a um barzinho em um shopping para conhece-lo e o tal também iria, se eu não gostasse não precisava aceitar, porque ele daria um jeito de arranjar outro, e outro até que eu aceitasse… Então fomos até o tal bar, chegando lá pedimos uma bebida, ficamos bebericando até que chegou um mulato, forte, sarado tipo cabelinho raspado tipo pagodeiro, era bem mais jovem que nós, olhei aquele belo exemplar de homem e só de imaginar-me com ele eu estremeci. Porque observei que ele também estava me comendo com os olhos, porque ele provocativamente passou a mão por cima de sua calça e meus olhos foram arrastados para lá. Havia um volume enorme, parecia que ia rasgar sua roupa. Fiquei bastante ruborizada na hora.
Mas enfim eu estava ali por causa do maridão e pra realizar a sua fantasia, embora a fantasia dele não fosse de todo ruim pra mim também. Nesse dia eu estava de vestido, e ao levantar-me pra ir ao banheiro meu vestido levantou um pouco mostrando as coxas quase a calcinha ele então aproximou-se de mim e me falou estou com um desejo enorme de transar com uma mulher casada na frente do marido, e nesse momento meu desejo é enorme de transar com você, praticamente ignorando meu marido bem ali do lado.
Quando voltei a mesa meu marido estava sozinho, perguntei do moreno, meu marido respondeu que pediu pra que ele fosse dar uma andada por ai pra que pudéssemos trocar uma ideia então meu marido me perguntou:
- E aí... Gostou??
Eu fiquei assim meio que sem graça, mas acenei com a cabeça que sim, no que meu marido falou:
- Podemos prosseguir então?
Novamente acenei com a cabeça, então meu marido pegou o celular e fez uma ligação então saímos, quando chegamos a garagem eis que ao lado do nosso carro estava ele, que vim a descobrir que se chamava Jaílson, ele abriu a porta traseira do nosso carro e entrou, eu entrei na frente, no que meu marido falou, amor não quer ir atrás para irem se conhecendo, percebi que meu marido estava me entregando de bandeja pra aquele garotão negro, e pelo jeito bem dotado.
Eram quase meia noite já e a caminho do Motel o Jaílson me abraçou, com uma mão levantou meu vestido e levou a mão no meio das minhas coxas e começou a me masturbar, meu marido dirigindo observava tudo pelo retrovisor… Até chegarmos ao motel eu já tinha molhado minhas calcinhas com as caricias daquele garotão, ele era um garoto de programa mas sabia como fazer e como dar prazer e sempre atencioso
Quando entramos no quarto ele deixou de ser aquele ser atencioso do carro e passou a ser até meio bruto, segurando-me perguntou:
- Você já traiu seu marido alguma vez?
Respondi:
- Claro que não, nunca.
Ele falou:
- Então vai trair agora comigo… Na frente dele.
Minha esposa realizando fantasias
E de fato, meu marido estava passivo do lado só observando quando ele beijou minha boca com uma tara tão grande que me deixou sufocada. Eu achei que ia ter um troço porque ele quase engoliu minha língua e quando me soltou eu cai sentada na cama ainda meio atordoada, mas quando me virei novamente para olhar e ele estava com um mastro enorme na mão, naquele momento lembrei-me das descrições que meu marido me fazia de uma rola grande e a de Jaílson era muito grande. Lembrei-me que meu marido me dizia que eu só dizia que não queria rola grande enquanto não visse com meus próprios olhos uma rola dura,  e igual àquela eu só tinha visto em filmes pornôs, fiquei hipnotizada sem reação .O pênis do meu marido era um pouco mais que a metade daquilo que estava diante de meus olhos e apesar de fascinada  na hora senti certo medo, fiquei imaginando que aquilo iria entrar rasgando me não sei se eu aguentaria tudo aquilo dentro de mim, na hora deu vontade de desistir. Fechei os olhos porque eu estava sem coragem mas quando senti que ele havia se aproximado, eu abri os olhos e aquilo duro estava roçando em meu rosto, era assustador, grande e grossa e quando ele arregaçou apareceu uma cabeçorra…  Enorme …  Brilhante.
Eu fiquei sem ação, quando ele começou a passar aquele caralho enorme em meu rosto, o cheiro era forte e ele esfregou aquela tora em meu rosto, provocando-me e depois afastou-se um pouco, e disse:
- Vem pegar em minha rola, pega. Sinta ela latejando em suas mãos.
Mal dava para fechar com uma mão no entorno daquele tubo de carne negra... Dura … Tive que usar as duas, comecei a masturba-lo levemente em movimentos ainda tímidos mas foi o suficiente pra sair um caldinho quase transparente.
Ele se aproximou de mim e disse chupa, colocou o pau na minha boca quase me engasguei, meu esposo sempre tentou me fazer lamber esse caldinho e eu sou muito nojenta. Nunca lambi. Agora estava saindo bastante, era salgado, tive que engolir. Quando pensei parar e tirar da minha boca ele levantou meu rosto e passou a cabeça da rola toda lambuzada em meu rosto melou-me e lambuzou todinha. Eu estava excitada quando então ele me perguntou:
- Você já viu uma rola assim antes?
Eu disse:
- Não.
Ele perguntou:
- E o que está achando?
Lhe respondi:
- Já havia imaginado muitas vezes.
Ele rindo falou:
- Junto com o maridão, aposto.
Não pude negar era a fantasia do meu marido que observava tudo passivamente do lado. Essa era a fantasia de meu marido, até então eu nunca havia consentido, quando ele ouviu isto, ficou doido de tesão, partiu pra cima de mim. Arrancou minha roupa e me disse:
- Se meu marido deseja isto e se você sonhava com isto. Vou realizar. E não adianta pedir para parar.
Eu que já estava praticamente sem roupa, então ele me deitou abriu minhas pernas, e começou a me chupar fui ao delírio. Só com a língua dele para eu ir à loucura. Chupou-me com maestria, lambia-me de baixo pra cima, em movimentos ritmados, chupava e mordiscava meu clitóris as vezes nesse misto de dor e êxtase eu gozei uma duas vezes, mas ele não parava…. Eu gemia de prazer. E, quando eu estava gozando pelas tantas vezes, ele se levantou, colocou uma camisinha, afastou bem minhas pernas de uma vez, colocou aquela cabeçona na porta da minha xana, e foi dando estocadas até penetrar-me totalmente, para depois em estocadas firmes e fortes sem cerimônia ele entrava e saia.
Eu quase subi de costas na parede, o pau dele era grande demais e eu travei de medo, além de estar dolorida e pela voluptuosidade, mas ele nem se importou. Me segurou, me puxou pra si me segurou forte, me penetrou voluptuosamente, eu senti sua rola entrando e saindo de dentro de mim. Logo meu corpo já estava acostumada com aquela tora imensa dentro, e aquele desconforto inicial passara e eu já comecei a curtir…  Confesso que eu amei meu marido naquele momento. Ele havia me descrito essa situação várias vezes e eu havia me negado sentir aquela pica enorme batendo em meu útero, ah!! Se eu pudesse filmar para cada vez que eu sentisse saudade ver e relembrar
O Jaílson negão me comia com tanta voracidade que eu comecei a suar. Eu me senti pequenininha em seu colo. Ele me abraçava com força e me lambia o rosto, me beijava molhado. Eu sempre achei que vomitaria numa situação desta. Sou branquinha e pequena, nunca achei que realmente conseguiria suportar uma rola daquelas um dia.
Mas, agora, eu estava adorando. Era gostoso demais. Logo depois ele abriu novamente minhas pernas e por baixo, ele me penetrou. Ficou me bombando uns cinco minutos. Ele gozou e eu também gozei. E quando ele viu que eu estava gozando ele me virou para trás e chupou meus seios. Chupou como se quisesse tirar leite. Ele começou a me morder, mas parou do nada e me disse:
- Sempre fico louco na hora da transar e que dali para frente muita coisa ainda ia acontecer.
Falei para ele:
- Não para.
Então ele falou:
- Tudo bem você manda.
Senti um tom estranho em sua voz, mal sabia o que ele estava realmente pensando, quando me virou de costas, me colocou de bruços, começou a bater em minha bunda, passar o dedo em meu rego, lamber meu cuzinho, enfiar o dedão em minha buceta. Só que tudo isto muito rápido, muito intensamente. E eu fui ficando com medo mas ele só ele abriu minha buceta e nessa posição e novamente como eu já estava laceada não senti nenhum desconforto, ele bombou forte mas tirou de repente, lambeu meu cuzinho e disse:
- Esse cuzinho é virgem, que eu conheço. Eu adoro tirar um cabaço de cuzinho virgem. Vou tirar a virgindade agora desse cuzinho.
Eu pulei no chão na hora e disse:
- Não faz isto porque ele é muito apertado e eu não vou aguentar um rola dessa grossura.
Ele maneirou mas me disse:
- Ainda vou comer….
E dizendo isto chamou meu marido pra participar também, então eu me senti uma vadia, e nessa posição com o negão me comendo por traz meu marido com a pica dura também ofereceu pra eu chupar, eu estava realizada com dois machos pra me satisfazer. Na verdade agora fui eu quem implorei para que parassem. Ele puxou pelos cabelos e disse:
- Agora vai me aguentar, puta casada. Não vou deixar de comer este cuzinho virgem e vai ser agora e com o consentimento do maridão.
Tentei me esquivar olhei pro meu marido que não disse nada parece que até estava excitado com a ideia de me ver enrabada por aquela piroca imensa. Então ele me colocou numa posição que eu não conseguia livrar, meu cu estava arrebitado pra ele, se inclinou até minha nuca, beijou e deu uma mordida voltou lambendo minha costa pela espinha dorsal até chegar no meu rego, então ele arreganhou minha bunda novamente, passou a língua várias vezes e com os dedos começou a abrir meu cuzinho. Então ele elogiou-me dizendo:
- Nunca vi um cuzinho tão lisinho assim. Você é uma vadia gostosa.
E cuspiu na cabeça do seu pau e passou um gel na minha bunda, lambuzou bastante e começou primeiro a enfiar-me um dedo, a massagear-me por dentro para que eu fosse me acostumando, depois enfiou o dedo todo de uma vez… Se só o dedo dele me senti arrombada, fiquei então imaginando-me com aquela rola toda dentro, se eu iria aguentar quando ele colocasse a rola. Eu na posição de 4 chupando a rola do meu marido, senti que ele começou a enfiar devagar… Colocou a cabeça do gigante na entrada do meu buraquinho era uma luta para ele conseguir passar a cabeça pelo anel do cu, e quando passou eu dei um pulo pra frente, quase mordi a pica do meu marido e travei na hora. Percebendo isso ele pegou forte em meus ombros segurando-me contra ele, e meteu mais forte. Gritei de dor mas ele tampou minha boca. Eu estava numa posição em que ele me tinha em suas mãos a sua mercê eu não podia ir pra frente, porque ele me segurava forte pelos ombros, e pra traz muito menos porque aquele mastro estava me penetrando, me arrombando toda, eu estava travada, e ele sabia como dominar e como fazer. Meu marido já havia tentado me comer por traz, mais de umas dez vezes e o máximo que eu deixei era ele colocar a cabeça, mas quando começava a doer eu sempre escapava.
Agora não dava mais pra escapar ele era um negro tarado, eu estava ali sendo enrabada sem dó nem piedade era como uma cirurgia sem anestesia a dor de um parto ao contrario só que a dor era no cu. A cada centímetro que entrava me rasgava mais ainda, e pude sentir no cú de verdade o quanto aquela rola era grande, ele foi empurrando devagar, era muita dor eu me contorcia toda e implorando para ele parar eu tentei me livrar ele já estava me segurando forte pela cintura, não me deixando a opção de escapar eu gritei mas mesmo assim ele começou a me foder agora já em um vai-e-vem mais lento, meu cu estava dolorido mas aos poucos foi se acostumando até comecei a sentir um prazer diferente indescritível apesar da dor eu estava dominada. Comecei até a gostar, aliás eu não tinha ideia do quanto eu iria gostar até relaxei. Então ele percebendo que eu estava mais relaxada aumentou a velocidade do movimento e foi ficando cada vez mais frenético. Até que eu gozei, ele soltou-se, e gozou quase junto comigo. E no instante em que gozou ele deu uma estocada bem fundo com tanta força que eu senti sua rola lá dentro de mim, quase saindo pela boca, tive múltiplos orgasmos, foi bem intenso. Se ele enfiou toda aquela tora em meu cu eu não sei, só sei que doeu muito, fiquei sentindo por um bom tempo ao sentar-me.
Depois foi a vez do meu marido me comer, pra minha decepção, porque depois de ter sentido aquela rola enorme dentro de mim, a piroca do meu marido mais parecia um pinto normal, comum mesmo quando meu marido me comeu por traz não me senti incomodada afinal eu já estava arrombada pelo meu amante negro, garotão e bem dotado…
A fantasia do meu marido de me ver fodendo com alguém bem dotado ele realizou, depois até comentamos algumas vezes…. Ele curiosamente me perguntava:
- Você gostou?
Eu respondi:
- Sim.
E curiosamente ele me perguntava:
- Tem coragem de repetir?
Novamente falei:
- Sim.
O fato é que sem que meu marido percebesse a extensão daquele ato, ele me transformou numa depravada porque passei a gostar de negros, bem dotados e hoje se aparece uma chance eu não penso duas vezes… Aceito o convite na hora para uma boa transada, mesmo sem meu marido por perto… Aliás, depois disto a maioria das vezes em que transei nunca meu marido estava junto.
Agora, quando meu marido começa a me falar suas sacanagens do negão com a rola grande e tal, eu entro no clima e participo da sua fantasia, mal sabe ele que eu adorei a ideia e que não perco a chance de uma rola grande…  Depois disso meu marido passou a adorar sexo anal comigo porque antes eu não deixava ir até os finalmente, noto que ele fica doido de prazer, não sei porque os homens tem tara de comer um cú, e eu descobri que posso ter prazer no sexo anal também.

Retirado da Net: Fonte


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...