013 - EXIBICIONISMO QUE DEU CERTO

Todas as sexta feira serão reeditados os contos mais antigos com novas imagens. Espero que gostem.

Meu maior sonho estava para se realizar, pois consegui convencer meu marido a comprar uma câmera fotográfica, estilo profissional para que ele fizesse de mim, fotos bem eróticas. Estou me preparando, com todo o capricho, para realizar este sonho, que é um sonho acalentado desde a adolescência. Lembro-me que quando tinha por volta de uns 15 anos de idade, vi escondida uma revista do meu irmão. Era uma revista de uma famosa e linda artista de cinema, posando para umas fotos, totalmente nua e em poses bem sensuais.
Achei que aquilo tão bonito que me despertou enorme vontade de posar para fotos semelhantes, e que não haveria nada de mais excitante do que fazer uma coisa destas.

361 - AS PUNHETAS DE MEU IRMÃO

A vida não era fácil. Eu e meus irmãos mais velhos trabalhávamos duro debaixo de sol quente, plantando hortaliças pra ter o que comer dentro de casa. Nossa diversão era brincar num córrego que atravessava a pequena propriedade familiar. Mas isso só nos dias muito quentes. Nos dias frios eu gostava mesmo era de sentar num banquinho no terreiro pra ler os poucos livros que ganhava da escola.
Morávamos num casebre de seis cômodos. Havia o quarto dos meus pais e quartos separados para as meninas e meninos, além da sala, tinha uma cozinha grande com um fogão de lenha e apenas um banheiro. Dá pra imaginar a confusão pra usar o banheiro né. Não tínhamos televisão, mas um radinho que meu pai ligava todas as noites na cozinha, onde passávamos nossas últimas horas do dia sentados em pequenos banquinhos ao redor da mesa na cozinha.

360 - TARDE DE DOMINGO DELICIOSA

Mauro e Júlia são super amigos nossos. Um casal bem simpático e com o qual temos muita amizade e convívio regular há vários anos.
Júlia é uma loirinha bem bonitinha, toda durinha, peitos médios, bundinha saliente, pernas bem torneadas resultado de mais de dez anos de dança e academia. Tem cabelos cor de mel e olhos castanhos claros muito bonitos.
Mauro é moreno, alto, esbelto, cabelos pretos, pele castanha, com aparência sempre simpática e sorridente.
Meu nome é Ricardo. Eu sou claro, 1,80m, olhos azuis, cabelos curtos e mantenho meu corpo dentro do limite para não perder a elegância. Tenho mais de 45 anos e sou considerado um coroa, em boa forma.
Ana, minha mulher, é morena clara, tem cabelos pretos lisos e com 35 anos, conserva toda a opulência de uma mulher de tamanho médio, corpo muito bonito, pés delicados e um jeito natural de ser que exerce uma sensualidade muito forte em todos. Já estou acostumado com a atração que ela exerce. As pessoas sentem tesão nela e me admiram pela mulher tão bonita que consegui conquistar. Mas eu até gosto disso, porque sou liberal e extrovertido. 

359 - ELA PERGUNTOU SE PODIA FAZER TOPLESS

Tudo começou quando Bruno mudou-se para o edifício onde morávamos. Eram dois apartamentos por andar e nós morávamos numa das coberturas. A outra era ocupada por aquele médico e esposa, esposa que comi a valer e que Carla também devorou e foi devorada por ela. Mas eles mudaram de cidade e aí ficamos tristes, sem saber se os novos futuros moradores seriam tão legais quanto ela.
Só ela, porque ele nunca participou de nada, nem sabia de nada! Pois então, dali a pouco menos de um mês, Carla acompanhou, pelo olho mágico, a visita de um corretor que trazia um possível comprador. E ele ficou interessado, tanto é que, depois de visitar as dependências, bateu a campainha da nossa porta.

358 - SEGREDOS DEVASSOS 5

Conheci Marcelo quando a mais de quatro anos atrás quando eu tinha dezessete, anos a semanas de completar dezoito ele já tinha dezenove anos e meus pais foram contra mas ele era um bom rapaz, pelo menos é o que parecia para todos, logo ele aprendeu que meu apelido era Fefe, uma contração de Fernanda, meu nome de verdade, se eu pudesse escolher escolheria simplesmente “Fê” pois acho um simpático e delicado.
Desde os primeiros dias de nosso namoro Marcelo sempre foi muito atirado, já no primeiro dia meteu a mão por debaixo da minha blusinha agarrando meus seios sem se importar se eu era maior ou menor de idade. Nessa época eu fazia aulas de direção particular para poder me habilitar, havia marcado a prova de direção para a semana que faria dezoito anos pois meu pai havia me prometido um carro, eu estava eufórica.

012 - FANTASIAS

Todas as sexta feira serão reeditados os contos mais antigos com novas imagens. Espero que gostem.

CENA 1:
O local é lindo. Um quarto de um hotel, numa cidade qualquer, com uma sacada de frente para o mar. A luz bem suave, uma música gostosa e um clima contagiante.
Ela está linda e gostosa como sempre. Salto alto, um vestidinho leve, de alças, um generoso decote na frente e com as costas totalmente nua. Sutiã. Não tem necessidade. Diante de peitos tão perfeitos. Calcinha? Ou é muito minúscula ou não está usando, pois não percebo nenhuma marquinha sob o tecido.
Puxo ela e começamos a dançar bem lentamente. Os dois de olhos fechados. 

357 - OUSADIAS DE CASAL 2

Já fazia mais de 2 meses desde a noite de solteira de Tereza na boate. Embora tivesse sido a experiência mais empolgante do casal e tivesse rendido assunto e combustível para incontáveis noites de transas tórridas, eles não tinham pensado no passo seguinte.
Simplesmente não tinham pensado no assunto. Aquela experiência tinha sido o ponto alto de ousadia e transgressão e aparentemente ficariam naquilo mesmo.

Essa é uma história em quadrinho retirado do site SEIREN
Se gostar do gênero, continue...

356 - CORNO MANSO

Acho que toda mulher tem pelo menos um corno manso em sua vida, mas a maioria não sabe aproveitar.
Eu tive vários, não sei se me atraio pelo perfil de forma inconsciente, mas quase todos meus namorados foram mansinhos. Não me vejo como uma mulher infiel, me vejo como livre. Já tive meus problemas de consciência em ser assim, mas a culpa não é minha - é da Sociedade em que vivemos.
De qualquer modo, meu primeiro corninho mansinho foi meu primeiro namoradinho sério. Eu era bem novinha e estava descobrindo o mundo, foi ele quem tirou minha virgindade e meio sem querer me ensinou a ser uma putinha, mesmo.
Claro que a gente nem sabia direito o que era isso, na época. Ele era marrento, ciumento, todo machão com fama de comedor e talvez tenha sido isso o que me levou a traí-lo tantas e tantas vezes.

355 - PRAIA DE NUDISMO COM O AMIGO DO MARIDO

Adoro exibir minha esposa. Ela tem estatura mediana, cabelos castanhos, corpinho perfeito com uma bunda grande e peitos médios, deliciosos por sinal...
No último carnaval, ficamos uns dias em um apartamento na praia de Santa Catarina: eu, minha esposa e um casal de amigos.
Estávamos muito animados, pois fazia tempo que não saíamos para uma viagem. Logo no primeiro dia já fomos para a praia e minha esposa, apesar de não concordar totalmente quando compramos, resolveu usar um biquíni pequeno que eu mesmo escolhi na loja, que contrastava muito bem com seu corpinho branco e não é do tipo cortininha, o que não dá a opção de deixar maior. Ela disse:

354 - SEGREDOS DEVASSOS 4

Otávio estava muito tarado ultimamente, esses dias nessa casa da praia estava deixando ele louco, só não havíamos transado mesmo por que já tínhamos nos esfregado de tudo quanto é jeito, eu já tinha batido punheta pra ele e realizado o seu sonho de me ver nua e passar a mão no meu corpo todo. Desde que éramos adolescentes brincávamos desse jeito, ele sempre me encoxava e tentava me beijar mas nunca fazíamos nada sério, vez por outra eu o encontrava no metro ou ônibus nos tempos que eu ainda precisava trabalhar e deixava ele me sarrar me encoxando o caminho todo, as vezes via que as pessoas percebiam a encoxada, o pau dele duro passando no meio da minha bunda, agarrando minha cintura, beijando meu pescoço, me falando absurdos, mas era muito bom.

009 - NINFETA

Todas as sexta feira serão reeditados os contos mais antigos com novas imagens. Espero que gostem.

Sou o Paulo, 40 anos, moreno claro, com 1,80 m, 75 kg, separado há 4 anos. Corpo muito bem cuidado por horas de academia, Militar das Forças Armadas. Moro sozinho num apartamento num dos melhores bairros da zona sul carioca e levava uma vida tranquila até duas semanas atrás, quando recebi uma ligação de uma prima que não via há muitos anos.
Nessa ligação ela me pediu para receber, em meu AP por uns dias, sua filha, que teria que fazer um curso e ficaria muito caro se tivesse que ficar hospedada em algum hotel. Pego de surpresa não tive como recusar. Além de me jurar que Bia não me daria trabalho, me disse os detalhes e no final ela disse uma frase que só depois fui entender:
- Cuidado com a Bia.

353 - VOCÊ QUERIA QUE EU TREPASSE COM OUTRO

- Você queria que eu trepasse com outro homem…
Era minha mulher, do outro lado da linha, dizendo que havia realizado minha fantasia. Eu a interrompi perguntando:
- Com quem foi? Alguém conhecido?
- Não. Só rolou…
- Como assim? “Só rolou” … Você tem que me contar tudo! Os detalhes…
- Pelo telefone? Com você aí no escritório? Está louco? Você vai ficar com tesão e… A fantasia de ser corno é sua; não minha. Eu nunca vou admitir você transando com outra; deixamos isso bem claro.
- O fato de eu ter dado para outro não implica que você terá o mesmo direito e vai poder transar com outra mulher. Você vai acabar comendo essa sua assistente bonitinha… NÃO! Aqui em casa eu conto tudo. Com detalhes. Venha logo.

352 - NUNCA IMAGINEI QUE TRAIRIA MEU MARIDO DESTA FORMA

Me chamo Marta, tenho 25 anos, tenho 1,69, pele clara, cabelo quase loiro e alguns quilinhos acima do peso, seios grandes e um quadril largo.
De todas as possibilidades que já passaram pela minha cabeça, de como trair meu marido e qual era a necessidade de fazer isso eu nunca fui muito longe com minha imaginação.
Não faz muito tempo eu havia me envolvido com minha coordenadora, trocamos alguns beijos e até saímos juntas, isso pra mim foi um tabu quebrado, já que nunca sequer pensei em trair meu marido, temos pouco tempo de casados, apesar de muito tempo que nos conhecemos.
Nunca me atraí por nenhum homem além dele. Como sempre fui muito simpática converso com todo tipo de homem, desde os mais idiotas (que são vários) aos mais gentis e simpáticos. Onde trabalho tem um rapaz que gerencia o condomínio (trabalho em um prédio) que é um desses mais simpáticos. Ele é um pouco mais velho que eu, tem seus 40 anos, é moreno e pelo que sei recém separado.

351 - ELE VAI SE ACABAR NA PUNHETA OUVINDO MEUS GEMIDOS

Vou abreviar esse início já que é muito parecido com diversos outros relatos que leio em vários sites.
Vou citar o essencial. Minha esposa se chama Carla e tem 36 aninhos. Baixinha, pouco abaixo de 1,60m e branquinha. Os cabelos são castanhos claros e segundo ela, gosta de mantê-los com corte Chanel, que combina com seu rosto fino e corpo mignon. Tem próteses de silicone que deixaram seus seios bem bonitos e uma bundinha bem gostosinha.
Eu sou apenas o João. Gostaria de dividir com vocês um fato que mudou nossas vida 360 graus.
Somos iguais a todos os outros casais relatados em contos pelo mundo fora. Casamos cedo. Ela com pouca experiência, depois de um tempo as coisa foram esfriando e decidimos não deixar as coisas chegarem a ponto de o casamento acabar ou arranjarmos amantes.

350 - SEGREDOS DEVASSOS 3

Terminei meu banho e saí do banheiro, Carla não estava mais lá, assim que cheguei na cama vi a tela do celular dela aceso, alguém tinha acabado de ligar, era Marjorie, sua colega de venda de cosméticos, coloquei uma bermuda sem cueca mesmo com uma camiseta regada e desci, assim que cheguei no pé da escada percebi o intenso movimento, era o almoço, pessoas passavam para lá e para cá com comida, senti uma mão na minha, era Carla, minha esposa:
- Vai comer amor?
Olhei para ela e vestia um vestido curtíssimo com alças finas, o pano era praticamente transparente, se ajustando perfeitamente em seu corpo. Falei enérgico:
- Vou sim, faça meu prato.
Ela fez que sim com a cabeça e foi até a cozinha, apoiada no balcão da sala estava Fefe, quando me viu acenou levemente, me aproximei dela e vi que ela tomava algo alcoólico e conversava com o Otávio, colei meu corpo ao dela para cumprimenta-la e para que Otávio visse mesmo. Agarrei sua cintura e dei-lhe um beijo na bochecha:

006 - MARIDO COMPREENSIVO

Todas as sexta feira serão reeditados os contos mais antigos com novas imagens. Espero que gostem.

Só os cegos não percebem que após um tempo de relacionamento as coisas no casamento esfriam. No nosso caso, já são 12 anos. Casei novinha, com apenas 18 anos. Hoje com 30 posso garantir que me tornei uma belíssima mulher.
Cabelos compridos, aloirados. 1,68 m e 66 kg. Meu corpo é malhado. Minha bunda super empinada chama muito atenção independente da roupa que uso. Meus seios a ciência ajudou a deixarem perfeitos.
Meu marido, Bruno, 34 anos. Empresário do ramo automobilístico trabalha muito para nos dá o conforto necessário. Temos uma vida muito tranquila.
Vamos ao que interessa. Há dois anos iniciamos no mundo liberal. Das fantasias ditas no ouvido na hora da transa até a pergunta que lhe fiz foram muitos anos.

349 - DE DIA, PRAIA DE NUDISMO... DE NOITE, MÉNAGE

Eu e Lívia somos casados há 20 anos, e até recentemente nossa vida sexual era comum, monótona com uma ou outra apimentada, mas no geral sempre trivial. Nesses anos todos tentei algumas vezes mudar isso, cheguei a sugerir outro homem em nossas relações, mas quase deu divórcio, minha mulher era muito conservadora, cheia de tabus, e assim nossa vidinha ia sendo levada como a maioria dos casamentos, até que no mês de julho fizemos uma viagem de férias pelo litoral da Bahia e numa dessas paradas foi que nossa vida começou a mudar.
Minha mulher é bonita, clara, cabelos pretos encaracolados, seios maravilhosos, um belo corpo para seus 45 anos. Passávamos por Trancoso onde resolvemos nos hospedar em uma deliciosa pousada, como já passava das 23 horas, fomos logo descansar.

348 - ADOREI DAR O CUZINHO

Tenho 35 anos, Diretora de Negócios em uma empresa famosa, muito bem de vida, falo inglês, francês, e alemão faço academia, silicone nos seios, muito atraente mesmo.
Eu e meu ex-marido temos uma boa relação, de amizade e de respeito. Até então, imaginava que tinha uma vida normal, mas após uma grande crise em meu casamento, descobri que sexo era muito mais do que eu tinha.
Nunca fiz sexo Oral, nunca fiz sexo Anal e também nunca comentei isso com ninguém. Na verdade, nunca tocamos neste assunto. Ou por falta de interesse, ou por desconhecimento mesmo. 
Devido minha profissão, participo de muitos eventos de empresas, convenções. Houve um evento em um Hotel no mês de Abril deste ano. Por 4 dias. Com café, Almoço, café da tarde, tudo bem legal. Fui sozinha. Só que na hora das refeições, eu sempre ficava mais reservada sentando sozinha.
Na hora do almoço, me servi e fui para a mesa. Havia apenas alguns lugares vazios e sentei me de frente a um homem. Ele também está só e começamos a conversar. Perguntei para ele:

347 - COMI O CU DA CASADA VADIA

Laura é uma mulher muito atraente. Ela tem seus 35 anos e é casada com o Mário há mais de 15 anos. Ela é gerente numa das minhas equipes de vendas. Sempre tive muita vontade de fazer transar com ela, mas nunca surgia a oportunidade certa.
Ela e seu marido também conhecem minha esposa e por isso era muito difícil uma aproximação. Mas sempre que eu tinha alguma oportunidade eu a provocava dizendo:
- Você ainda será minha amante e seu marido já não está dando conta disso tudo.
Ela ria e levava sempre na brincadeira.
Mas nesse final de semana a empresa proporcionou uma festa de confraternização apenas para os funcionários, num hotel fazenda perto de S. Paulo.

346 - SEGREDOS DEVASSOS 2

Andamos durante quase uma hora nas areias, sem rumo, falamos sobre tudo exceto sobre sexo, não que escolhêssemos isso, vez por outra eu reparava no balanço macio dos seios dela, ela por sua vez sorria descompromissadamente quando me pegava olhando seus seios.
Determinado momento encontramos algumas pedras e resolvemos voltar, e em nossa direção vinha um homem negro muito alto e forte, sua pele brilhava suada e Fefe comentou:
- Que negoção daquele moço né?
Olhei para o pau do rapaz e era realmente grande e grosso, eu ri e disse:
- Parece um cavalo.
Ela olhou pra mim com uma cara mista de graça e indignação, esperou o rapaz passar e pegou em meu pau
- Você também tem um pau delícia.
Segurou apertando-o na mão e ele cresceu imediatamente, Fefe deu uma risada alta e correu para o mar, olhei em volta e um casal mais velho vinha em minha direção me olhando e provavelmente comentando sobre eu estar de pau duro, antes que dissessem algo eu corri atrás de Fefe.

005 - O SOBRINHO

Todas as sexta feira serão reeditados os contos mais antigos com novas imagens. Espero que gostem.

Meu nome não é importante. Tenho 33 anos. Corpo muito legal. Minha Neura com os seios foi resolvida com próteses. Sou a caçula de três irmãs. Muito bem casada há uns 4 anos com um homem maravilhoso que soube explorar muito bem TODOS os mínimos detalhes de meu corpo. Acho que vocês me entenderam rsrsrs.
Sempre fui muito namoradeira. Transei muito antes de conhecer meu príncipe. Mas gozar como agora foram pouquíssimas vezes.
Ele não recrimina meu jeito. Pelo contrário, me incentiva a usar roupas curtas e transparentes. Meus biquínis são minúsculos. A marquinha produzida o deixa louco. E as fantasias? Meu Deus, como uma cabeça pode sair tanta depravação. Eu curto isso. Me deixa acessa. E ele também.

345 - ACABEI TRAINDO MEU MARIDO

Meu nome é Lu, e sou casada há 7 anos e sempre vivi muito bem no universo familiar, amo meu marido, temos uma linda e querida filha de 4 anos, tenho 36 anos, 1,60 e medidas distribuídas por um corpo que não tem jeito… sempre alguém dispara como irretocável, um tesão, delícia e etc.
Sou morena clara, cabelos longos, talvez mais uma razão porque sempre gostei de malhar, fazendo uma manutenção constante de minhas formas exuberantes, um lindo bumbum, cintura fina, manequim 38/40, coxas lisas e grossas, seios do tipo médio e durinhos, mesmo já tendo o privilégio de ter amamentado, meu rosto e boca do tipo sensual, além da boa alimentação que não dispenso.

344 - EXIBICIONISMO E SEXO EM PORTO SEGURO

Somos um casal que adora curtir as nossas fantasias de exibicionismo. Malhamos bastante e a Bianca foi agraciada pela natureza com uma bunda extraordinária e umas pernas grossas que só falta quebrar o pescoço de muito marmanjo quando passa.
Seus cabelos louros e longos, aguçam ainda mais os olhares masculinos. Com tudo isso ela ainda se sente envaidecida e excitada quando sente o assédio dos homens ao seu redor e adora se exibir em roupas minúsculas, ainda mais quando bebe.
É claro que sempre procuramos lugares onde não possam nos reconhecer, visto que trabalhamos em importantes empresas e somos muito conhecidos na nossa área profissional.

343 - OFERECI MINHA ESPOSA PARA OUTRO MACHO

Somos um casal de São Paulo, eu tenho 40 anos e ela 35. Estamos juntos há 8 anos. Já são 2 de namoro e mais 6 felizes anos de casamento. Cíntia é uma mulher maravilhosa, companheira, dedicada e mais recentemente provou ser uma ótima mãe, já que fomos abençoados com a chegada de nosso primeiro filho.
O sexo com ela sempre me deu muito prazer. Quando começamos a namorar ela já mostrou que tinha experiência na área. Sabia fazer muita coisa na cama e fazia muito bem. Mas depois de um tempo de sexo convencional, lhe fiz uma pergunta que mudaria minhas convicções e formas de pensar:
- Qual sua maior fantasia sexual?

342 - SEGREDOS DEVASSOS

Meu nome é Fernando, tenho 1,86 de altura e peso 85 quilos, durante a adolescência estive muito acima do peso e isso me tornou paranoico com meu peso. Carla, minha esposa é bem mais baixa que eu, tem 1,65 de altura e pesa 60 quilos, isso pode fazer ela parecer ser pesada mas ela tem grandes seios e uma bunda realmente avantajada que é sustentada por um par de coxas deliciosos, sua pele é branca bronzeada pelo sol da piscina, seus olhos são negros e seu cabelo é naturalmente negro e oscila entre o castanho e o loiro.
Somos casados a quatro anos, no total, juntos a oito anos. Junto com minha Carlinha passamos por muitas histórias prazerosas mas o que quero falar nesse momento é sobre a sobrinha de Carla, a Fernanda ou Fefe como todos a chamam.
Nos primeiros dias de namoro conheci Fefe, ela tinha quatorze anos na época, sempre foi uma menina linda, pele branca e cabelo negros e lisos iguais ao da tia mas naquela época já havia passado minha esposa em altura.
Hoje com vinte e dois anos Fefe é uma mulher de respeito, terminou recentemente um namoro conturbado fazia mais de um ano que eu não a via, seu namorado não a deixava sair para lugar nenhum pois tinha muito ciúmes, ela se isolou dos amigos e da família.

003 - MOMENTOS ÍNTIMOS

Todas as sexta feira serão reeditados os contos mais antigos com novas imagens. Espero que gostem.

Sabíamos que tinha outros dois homens ali na sala. Dois amigos do meu noivo que resolveram ir embora ao amanhecer. Todas as outras pessoas já tinham se retirado. A reunião era para comemorar o aniversário do meu noivo.
A música lenta e suave que tocava na rádio foi um convite a nos enlaçarmos numa dança que agora se mostrava bem sensual. Pelos olhos semifechados conseguia perceber que a atenção era toda direcionada a nós dois.

341 - COMI A MÃE GOSTOSA DOS MEUS AMIGOS

Nós éramos grandes amigos, na verdade tínhamos o nosso grupo de amigos na rua mas acabava que Eu, Vitor e Felipe que eram irmãos e o Bruno a gente era mais próximo, passávamos a maior parte do tempo na casa do Vitor e do Felipe jogando Ping Pong, totó, piscina e vídeo game que naquela época não era para qualquer um, pelo menos não estava no meu alcance e nem do Bruno.
A tia Marcia, como chamávamos também não confiava de chamar os outros meninos da turma pelos motivos dela já que a maior parte do tempo ela estava fora de casa nos dias de semana e só permitia deixarem eu e o Bruno ficar lá sem ela presente e acabava que com ela presente também só ia a gente.
Na rua os garotos sempre pegavam no pé do Vitor e do Felipe zoando pela mãe deles serem uma baita de uma gostosa, eu e o Bruno a gente também zoava mas era algo mais leve já que éramos mais próximos dele e naquela época de 14-15 anos o pessoal não pegava leve, na frente deles ficavam dizendo que se a Marcia desse mole eles iam comer, davam detalhes de como comeriam e tudo mais, mas na verdade a maioria se não todos da turma eram virgem, na época eu já não era mais virgem mas hoje eu me consideraria virgem naquela época já que a experiência era 0, dava para contar nos dedos de uma mão quantas vezes eu tinha transado se é que aquilo poderia se chamar de transa.

340 - PRIMEIRA TROCA

Era uma noite de sábado e também era o dia do aniversário do Cassius, pra comemorar, fomos tomar uma cervejinha nos bares da orla, ficamos lá até meia-noite aproximadamente, quando resolvemos voltar pra casa e terminar nossa comemoração particular de forma mais intima.
Assim que chegamos ao prédio que moramos, encontramos um casal de vizinhos que moram no andar de baixo, Paula é moreninha, olhos verdes, cerca de 23 anos, bundinha arrebitada, coxas malhadas e Mauro moreno-claro, alto, uns 38 anos, um homem bem bonito.
Eles nos cumprimentaram e em tom de brincadeira nos perguntou:
- O que estão fazendo fora de casa tão tarde?

339 - ELA TOPOU MEU FETICHE

O tempo passava e a cada transa que tínhamos um desejo se tornava mais forte, o de fantasiar com a minha namorada com outro homem.
Ana é uma morena linda dos cabelos longos e pretos, seu corpo é magro e suas curvas bem acentuadas, sua bunda é grande e bem redondinha, os peitos médios dos bicos pontudo, os quais tentavam furar as blusas que vestia, pelo fato de nunca usar sutiã, usava sempre roupas folgadas e nada de calcinha, roupas práticas que nos ajudavam a foder despercebidos onde quer que estejamos.
Mesmo após eu ter revelado esse meu fetiche eu e minha namorada mal tocávamos neste assunto, deixando ele de lado, cabendo a minha mente se calar e apenas fantasiar durante nossas transas.

338 - NAMORADO LIBERAL

Já estava me cansando de fazer tantas safadezas, ficar passando na mão de um e outro estava querendo algo mais sério, uma pessoa só para mim.
No final do ano passado chegaria um novo funcionário que havia se destacado como vendedor e chegaria em nossa unidade para treinar e para assumir o papel de gerente em nossa unidade ou em outra qualquer.
Como todo novo funcionário antes de chegar e se apresentar aos novos colegas de trabalho os comentários e especulações eram tema de todas as conversas de corredor e esses comentários eram principalmente que este novo funcionário era puxa saco dos chefões e que se achava o tal devido seu crescimento rápido dentro da empresa.

001 - COMO COMECEI A ME EXIBIR

Todas as sexta feira serão reeditados os contos mais antigos com novas imagens. Espero que gostem. Para começar o primeiro conto do Blog.

Bom, nem sei exatamente como começar esse relato. Meu nome é Leona (fictício). Sou uma mulher muito bem casada, 29 anos, Loira, de cabelos cacheados, 1,60m e 60 kg. Sou bonita e meu marido diz que sou muito gostosa, principalmente minha bunda que ele adora.
Perdi minha virgindade com meu marido e só o tive como homem na vida. Somos empresários de uma pequena cidade da Região dos Lagos. Somos casados há três anos e sem filhos, mas já temos uma vida em comum desde os meus 16 anos, portanto tudo que sei em matéria de sexo foi ele que me ensinou.
Antes de nos casarmos ele resolveu me contar algumas de suas fantasias e transas que teve com casais e mulheres que me deixou um pouco abalada já que não sabia desse lado dele. Entendi mas fiz questão de lhe dizer:

337 - PRIMEIRA TROCA DE CASAIS AMIGOS

Parecia só mais um fim de tarde naquele sábado pacato, o sol já estava se pondo e os fracos raios solares iluminavam aquele cômodo de persianas bege assim que o adentramos. Era comum o fato do meu amigo Gustavo, filho único e de origem rica, ficar sozinho em sua casa da qual passamos o sábado na piscina.
Ele, loiro e de olhos verdes, no auge dos seus 20 anos e jeito de garoto mimado, é meu melhor amigo e foi o primeiro a adentrar a sala, vestindo apenas uma bermuda.
Em seguida, foi a sua deliciosa namorada Beatriz, seus 19 anos nunca ficaram tão bem vistos quanto naquele micro biquíni florido, curtinho, realçando suas belas curvas e mostrando que realmente a academia lhe fazia bem, principalmente para sua bunda que foi inevitável não me perder. 

336 - SWING DEPOIS DO EXIBICIONISMO

Resolvi fazer uma surpresa e não avisei Victor, o gerente de nossa filial na Bahia, que Bella era a mulher que ele tinha conversado na praia. Bella também não sabia que eu iria levá-la sem esclarecer quem ela era.
Ela colocou um shortinho desses que deixam parte da bundinha a vista e uma camiseta branca descolada, até meio larga, mas com um detalhe: Sem calcinha nem sutiã. Os lindos bicos pareciam que iam furar a camiseta que, por ser branca, permitia um pouco mais que imaginar seus mamilos.

335 - MINHA ESPOSA SE EXIBINDO NA BAHIA

Eu estava visitando uma de nossas filiais em uma praia famosa da Bahia a trabalho e resolvi levar minha esposa para me acompanhar. Ela é um tesão, seios fartos, uma bunda deliciosa, enfim um mulherão. Durante o dia eu ia trabalhar deixando ela liberada para se exibir, caso quisesse, e ela saía ou ia à praia.
Certo dia após uma reunião meus colegas disseram que iriam me levar para almoçar em um restaurante muito bom e agradável. Despreocupadamente aceitei, afinal eles eram de lá. Para minha surpresa eles me levaram a um restaurante que havia em frente ao nosso hotel, na beira da praia.
Sentamos em uma mesa de frente para o mar, uma vista linda, mas reservada, protegida por uma linda vegetação. A praia estava deserta, pois era baixa temporada, e somente alguns vendedores passavam por ali eventualmente.
Começamos a conversar sobre mulheres gostosas, biquínis e esses papos de homem quando um deles fica com o olhar estático e nos chama para olhar.

334 - SEXO NO ACAMPAMENTO

Meu nome é Guilherme, tenho 23 anos e sou estudante de engenharia química, tenho a pele clara e cabelos escuros, lisos e arrepiados, jogados para o lado direito, tenho boa parte do corpo tatuado, com o foco principal nos braços e peito. Tenho olhos castanhos e 1,72 de altura.
Namoro com a Luana, uma loira de 1,70 de altura, corpo magro semelhante a de uma modelo, olhos claros e um sorriso angelical que combinam bem com seus cabelos longos e loiros, levemente cacheados nas pontas. Luana tem seios fartos e uma bunda que chama a atenção, sua beleza natural atraia os olhares de diversos rapazes para si. Nos conhecemos na faculdade e estamos juntos há um ano e quatro meses.

333 - SWING NAS FÉRIAS

Decidimos passar a virada do ano na praia e fomos para um conhecido resort em Barra Grande, litoral do Piauí. Assim que chegamos, colocamos nossa bagagem no quarto, colocamos nossos trajes de banho e fomos pra piscina.
Ficamos curtindo o sol e tomando umas cervejas até a maré baixar e formar algumas piscinas, momento em que aproveitamos para relaxar no mar e apreciar o pôr do sol.
Foi quando conhecemos o casal Carlos e Sâmia. Eles aparentavam ter a nossa faixa etária. Eram o que se costuma definir “um casal normal”.

332 - EMPREGO DOS SONHOS

Final de expediente e de ano, pessoas exaustas, mas felizes por um ano vitorioso, de muitas conquistas e metas superadas. Nosso clima era ótimo e a equipe entrosada, sempre de bom humor e unida. O cenário era invejável, inclusive pela quantidade de besteira que falávamos, pois tínhamos liberdade para falar de diversos assuntos e sempre alguém soltava uma novidade que surpreendia a todos. Vontades, desejos, fantasias e as próprias experiências vividas formavam m verdadeiro manual de sacanagem das boas.
O chefe, Carlos, tinha facilidade em administrar aquele clima e sempre deixou as pessoas muito à vontade. As 5 mulheres tinham muita postura e sempre concorriam, naturalmente, nas vestimentas sensuais. Os homens, em minoria, ficavam com a função de provocação. Sempre apareciam com presentinhos e kits prontos para festinhas ou churrascos.

331 - EU QUE PEDI


Fico aqui no meu computador procurando um homem para minha esposa. Já fiz diversos contatos. Quem pensa que é fácil está muito enganado.
Há um paradoxo entre o que ela quer e o que ela faz.
Ela está louca por uma novidade. Está doidinha por um pau diferente. Não faz muito segredo desse fato. Quando transamos ela, no embalo do sexo, confessa que adoraria dar para outro homem. Terminada a transa acaba o assunto.
Quando brigamos parece que a sua vingança preferida é arrumar um macho para trepar com ela. Mas fica só na ameaça.
Ela sabe também que eu tenho essa tara de vê-la rebolando numa pica, gemendo, gozando, pedindo para ser fodida, porém, quando acho que o assunto vai evoluir ela foge do pau. Coisas de educação familiar, tabus, sei lá.
Desta vez brigamos mais feio. Ela me acusou de não lhe dar atenção. Acha que eu fico demais no computador ou lendo meus livros. A briga já está durando uns quinze dias. Já fazia uns oito que não fazíamos amor. Ou seja, ela está sem o prazer de sentir um homem há quase um mês. Estou em nossa casa de praia, longe dela.

330 - VOCÊ VAI ME AGARRAR?

Estava sozinho em casa e resolvi aproveitar. Deitei na cama, abaixei a bermuda e depois a cueca. Fiquei totalmente nu. Depois peguei no meu pau e comecei a me masturbar lentamente. De olhos fechados, imaginava cenas eróticas. Cenas que envolviam a vizinha, minha prima, a empregada, a gostosa da faculdade e outras transas que eu já tinha tido na vida.
Aos poucos comecei a me excitar. Às vezes, vinham cenas bizarras na cabeça, que eu tratava de desfazer. Eu me concentrava apenas em mulheres de pernas abertas, exibindo a xoxota para mim.
Estava tão entretido que não percebi que alguém me observava. A porta do quarto estava entreaberta e eu não vi a Mari, me olhando. Mari é uma garota que tem acesso a minha casa. Tem a chave de casa. Ela é a namorada do meu irmão. 22 anos, morena malhada de academia, com uma bundinha redondinha e seios lindos. Mas eu jamais pensaria encontrá-la naquela tarde. Meu irmão estava trabalhando e eu como eu disse estava sozinho em casa.
Num primeiro momento, pensei em parar, mas Mari sussurrou, ainda na porta do quarto:
- Continua.

329 - MEU SOBRINHO METEU NO MEU RABINHO

Há três meses fomos a uma festa na casa dos meus pais e bebi além da conta.
Nesses casos, meu marido muito compreensível, vai embora e me deixa para dormir lá, vindo me buscar no dia seguinte. Mas naquela noite, inexplicavelmente, não fiquei assim tão mal, mas para não quebrar a tradição, subi antes de todo mundo e fui me deitar.
Meus pais moram em um sítio afastado da cidade, em uma casa muito boa, construída justamente para esse fim, ou seja, reunir a família muito festeira, em ocasiões como aquela. Dirigi-me, então, aos aposentos, meio tonta é verdade, e troquei de roupa, tirei o sutiã e vesti uma camisola para em seguida, apagar a luz, liguei um pequeno abajur bem fraquinho, apenas para quebrar a escuridão e deitei com a cabeça virada para a parede e esperar o sono chegar.

328 - TROCANDO NUDES COM A NAMORADA DO AMIGO

Exclusivo do Blog: Casada Sexy

Meu nome é Guto. Tenho 26 anos e sou solteiro. Sou alto, 1,88m e 82kg.  Moreno claro. Gosto de malhar e cultivo um corpo bem legal, sem ser do tipo malhadão. Sou um cara que faço um certo sucesso com a mulherada e um dos principais motivos é a fama que tenho de ser bem dotado. Fama essa passada pelas próprias mulheres que já comi e como.
O que aconteceu foi algo completamente inesperado até porque aconteceu, eu acho, de forma casual por um erro na hora de passar a mensagem, já que eu e o meu amigo temos o mesmo nome.
Era umas 2 horas da madrugada quando ouço o som do Zap. Tinha acabado de entrar no banho vindo da rua onde estava com uma ficante, que não vem ao caso agora e o casal de namorados, Beth e Guto. Estávamos já bem altos pela quantidade de bebidas ingeridas.

327 - O VOYEUR E AS IRMÃS

Entrei em meu apartamento, eram quase 20 horas. Estava sozinho, deixei as luzes apagadas, peguei meu binóculo e fui até a janela da copa. Dali, por uma fresta da cortina, eu podia ver o quarto das três irmãs, cujo nome desconheço, mas cuja beleza posso admirar e venerar todas as noites.
20 horas era o horário em que elas chegavam em casa, tomavam seus banhos e depois sumiam de minha vista, possivelmente se dirigindo à sala ou a um quarto de televisão.

326 - COM DOIS AMIGOS

Laura era uma moça de seus 20 e poucos anos, morena, de longos cabelos negros. Grandes olhos castanhos. Seios deliciosamente médios, com auréolas cor de chocolate e biquinhos que se intumesciam ao mais leve tesão. Uma bunda de 90 cm, firme, dura, que deixava os amigos e conhecidos babando ao vê-la passar. Na faculdade, fez vários amigos e amigas. 
Dois deles, em especial, eram as pessoas mais queridas: Américo e Paulo César. Américo era um rapaz gozador, sempre alegre, inventando mil brincadeiras e fazendo todas as pessoas ao seu redor sorrirem sempre.
Paulo César era um pouco mais comedido, mas era também divertido. Os três estavam sempre juntos, seja nos trabalhos da faculdade, seja nas festas, nos bares, nas boates. Curiosamente, apesar de toda a intimidade dos três, nunca rolara nada entre eles. Até que um dia, conversando animadamente num barzinho, depois de muitas caipirinhas e cervejas, o assunto surgiu. Surgiu de uma brincadeira, o Américo perguntou a ela se ela gostaria de transar com algum deles e com quem seria.

325 - FANTASIA REALIZADA. O MÉNAGE

Marli e Luciano eram casados há cinco anos. Ele era 6 anos mais velho que ela, tinha 32 e ela 26. Formavam um casal muito bonito. Ambos eram altos, ele tinha 1,75 e ela 1,70m. Ele se cuidava, fazendo caminhadas e corridas. Aliás, ambos faziam isso. Tinham corpos bonitos, portanto. Ela tinha 86 de busto e 88 de quadril, ele tinha um belo instrumento, de 19 cm.
A vida sexual dos dois era excelente. Ela se casara virgem, ele, ao contrário, já possuía muitos quilômetros rodados. Mas Luciano tinha uma fantasia que Marli relutava muito em colaborar: ele havia tido uma namorada antes de namorar com Marli e essa namorada adorava sexo a três. A fantasia de Luciano era, portanto, voltar a viver aquelas experiências que ele considerara fantásticas, de ver sua esposa transando com outro homem e de ela vê-lo transando com outra mulher.

324 - ABAIXA O VIDRO

Eu e minha namorada sempre viajamos juntos. Para nós é sempre uma delícia conhecer praias lindas, experimentar cervejas das mais geladas e, claro, testarmos cada vez mais os limites do nosso sexo. Limites que, pelo visto, não existem para nós.
Sempre fomos do tipo que fala muita putaria. Não só no ouvido um do outro, mas no dia a dia mesmo. O assunto sexo nunca foi um tabu.
Um dia antes de uma de nossas viagens, ela veio até mim e perguntou:
- Você ficaria sem graça se alguém nos visse metendo?
Eu disse:
- Ficaria, e muito, se fossem pessoas conhecidas, familiares, etc. Mas que acharia uma delícia se fossem desconhecidos.
Ela aproveitou a deixa:
- Pois é. E amanhã a gente viaja pra um lugar em que ninguém conhece a gente, né?
Minha cabeça deu mil voltas na Lua:
“O que será que essa safada tem em mente?”.

323 - PNEU FURADO

Era tarde, por volta de umas 23:30h e eu voltava para casa, quando escutei um barulho estranho no carro. Encostei e vi que era um pneu furado, na hora lembrei que mais a frente para minha sorte havia uma borracharia destas 24h, já que eu de vestido e salto alto não teria a menor condição de tentar esta façanha de trocar um pneu.
Fui devagar até chegar ao local, entrei com o carro na borracharia, e logo chegou um rapaz para me atender, devia ter uns 25 anos, o que me chamou a atenção já que tinha lembrança de ter visto um senhor trabalhando lá. Tanto que perguntei para o rapaz sobre isto e ele me falou:
- O senhor é meu pai e eu fico na oficina a noite nos finais de semana para levantar um dinheiro.
Expliquei sobre o meu problema e ele disse:
- Não posso arrumar naquele momento, pois acabei de receber um chamado para fazer um socorro.

322 - MÉNAGE COM DUAS GOSTOSINHAS

Acordei. Por enquanto, tudo igualzinho. Os passarinhos do meu despertador ainda tão cantando, os de fora, também. Os meus param assim que eu aperto o botão parar, com o celular embaixo do travesseiro. 5h30 da manhã. Eu deveria parar com essa mania de querer acordar tão cedo, mas não tem jeito. Quando boto o despertador pras 6h, acordo as 5h30 mesmo assim.
A cortina clara, sem blackout, ainda tá fechada, em vão. O sol entra sem nem pedir licença 10 minutos depois de pra lá e pra cá na cama, que é o ritual necessário pra finalmente levantar. Esse é um dos meus momentos preferidos e também um dos que mais odeio. A hora de sentar na cama, colocar os pés no chão frio e tentar organizar todo o raciocínio dentro da cabeça oca. Rio quando falho. Nossa cabeça quando acorda é que nem um computador velho, só funciona depois que já está quente.

321 - ME TRATOU IGUAL UMA PUTA. ADOREI

Eu acho que a vida é um grande palco e você a passa inteira encenando diversos papéis…
O meu, no meu ambiente de trabalho, é o de séria, imaculada e sistemática. Na rua, sou a desastrada, em casa eu sou o Sid de Era do gelo (o que não deixa de ser desastrada), com os homens… Aí depende do colega de cena. E eu te pergunto: O “EU” existe, sendo que você é uma construção de ideias de tudo o que viu e ouviu ao longo da sua vida patética? É complicado responder.
Eu vestia o meu personagem de séria quando o vi entrar naquela manhã pela porta da sala de reunião. O perfume com notas de whisky invadiu a sala, acompanhado de um ar autoritário que me incomodava bastante. Dorival, era o nome da peste. Um homem maduro, por volta dos seus não mais que cinquenta e cinco anos, alto, pele morena e cabelos grisalhos, seus olhos verdes lhe davam um ar jovial, ombros largos e… aaah mãos grandes.

320 - MEU MARIDO INCENTIVOU

Pode ser que achem o título que escolhi para este relato um pouco estranho, mas a verdade sempre tem que prevalecer e foi exatamente isto que aconteceu. Foi mesmo ele quem me ensinou a traí-lo!
Conhecemo-nos bem jovens ainda em tempos escolares, mas já houve de imediato uma forte atração entre nós. Algumas pessoas que passaram por isto, sabem que estes fatos costumam acontecer. E conosco ocorreu...
Quando o vi pela primeira vez, já senti um tesão imenso, coisa que nunca havia sentido por homem algum, moço, mais velho ou da minha mesma faixa etária. Ele também se comportou como quem havia sentido a mesma coisa que eu. Na verdade, ainda não sabíamos, se este fato terminaria num casamento, mas numa cama estávamos certos que teríamos que nos experimentar. A atração foi mesmo irresistível.

319 - DA FANTASIA AO PRIMEIRO MÉNAGE

Chamo-me Cláudia tenho 37 anos, sou casada com André de 34 anos e temos um casal de filhos. Somos um casal extremamente bonito, praticamos esporte e nos cuidamos muito. Tenho um corpo que chama muita atenção, seios bem feitos naturais e o bumbum redondo e bonito, já o André é forte de academia, barriga definida e um rosto que mostra o quanto ele é ousado.
Trabalhamos excessivamente e nosso tempo livre sempre foi destinado às crianças, viagens e a nos curtirmos como marido e mulher. Sou Promotora de Justiça e meu marido tem uma empresa de eventos, portanto tempo livre é raro. Nosso romance sempre foi invejado por todos do nosso convívio, inicialmente pelo quanto combinamos fisicamente e pelo amor grandioso que nos cerca e que na sociedade atual se tornou raridade. Desde o início do namoro sabíamos que o casamento era certo para nos dois, foi diferente de tudo que já havíamos vivido antes.
Muito embora eu já tivesse namorado outras vezes, conhecidos outros homens e em alguns momentos até me dado o direito de buscar prazer mais livremente, me considero uma mulher não muito experiente, tanto que dou créditos totais ao meu marido por ter me ensinado muitas coisas referentes a sexo, fetiches, taras e principalmente a fazer eu me sentir livre para sentir prazer sem nenhum tipo de medo.

318 - QUE TESÃO

Podem me chamar de Claudia. Divorciada há dois anos levava uma vida muito difícil, mãe de dois filhos um de 14 anos e outro de 11 me desdobrava para nunca deixar faltar nada para eles. 
O divórcio aconteceu logo depois de flagrar meu ex-marido com a filha da vizinha em nossa própria cama. Foi uma época complicada, enfrentei uma profunda depressão, mas que graças aos filhos consegui superar e dar continuidade a vida. Desde então não se envolvi com mais ninguém, tinha medo, e agora tento manter a mente ocupada somente com trabalho, filhos e afazeres de casa.
Quinta-Feira à noite, os filhos dormiam e deitada no sofá da sala passeava entre os inúmeros Canais da TV, até que uma cena de sexo me fez parar. Enquanto assistia aquela cena sentia aos poucos meus seios ficarem rígidos e minha bucetinha umedecer. 

317 - DAS FOTOS AO MÉNAGE

Somos um casal cheios de fantasias. Beto e Silvana. A grande maioria delas guardadas entre quatro paredes. Uma delas é que minha namorada gostaria de experimentar uma dupla penetração, eu nunca fui contra, apenas não tínhamos a pessoa certa, ou melhor, até fantasiávamos com nosso amigo Paulo o qual é muito próximo a nós e temos bastante liberdade.
Mas pelo relacionamento achávamos que poderia gerar problemas e eu mesmo nem imaginava como iria abordar o assunto com ele, embora era evidente que ele morria de tesão pela Silvana, minha namorada para não dizer esposa, porque moramos juntos a maior parte do tempo, mas não somos casados.
Nós falávamos de muita sacanagem com ele, mas não me sentia confortável de tocar no assunto de nossa fantasia, porém a Silvana de forma indireta, talvez para me provocar, sempre incentivava algo relativo, uma das formas é que temos um grupo no WhatsApp.

316 - METI NA NOIVINHA INFIEL

Meu nome é Fred, tenho 30 anos, negro, 1,85m de altura, e modéstia à parte tenho um bom porte físico. Trabalho como Motoboy para um pequeno escritório de Advocacia na Zona Leste de São Paulo e o fato que venho relatar ocorreu com a secretária deste escritório.
Ela é uma delícia, 22 aninhos, branquinha dos cabelos cacheados, metida e fresca. Costumava conversar apenas com o Dr. Bruno que era dono do escritório. Só almoçava com ele, e algumas vezes já fraguei gemidinhos daquela putinha vindos da sala dele, e olha que o corninho do noivo dela levava e buscava ela quase todos os dias no trabalho, coitado...
Mas comigo... Ah! Comigo a coisa era bem diferente, a putinha mal me olhava, me tratava com indiferença, mas nem um Bom Dia eu ganhava.

315 - TRIPLA TRAIÇÃO

Acabei de sair de um pau de uns 17 cm… Estou loucamente satisfeita, mas tem outros dois querendo me “foder”. Estou um pouco bêbada, mas consciente.
Dois deles são morenos e magros, o outro é negro e mais “fortinho”, todos com caralhos maravilhosos querendo me possuir. Acabei sem querer entrando em um sexo libertino e sem regras, onde o que importa é o prazer.
Conheci esses caras esta noite e já estou na cama com eles, me encontro em uma casa desconhecida e fazendo um sexo “maluco”. O mais novo acabou de gozar (na camisinha, claro) e saiu do quarto dizendo que só iria se limpar e voltar!
Roupas e camisinhas jogadas pelo chão, eu na cama, seminua e cheia de tesão, me sentindo uma verdadeira puta. Casada, jovem e “responsável” me entregando pra essa suruba, sem pensar em consequências.

314 - ORGIA NA SALA ESCURA

Eu e a Renata fizemos amizade com um casal que mantinham um relacionamento aberto e eles nos proporcionaram experiências maravilhosas. Eu e a Renata sempre fomos abertos e desejávamos conhecer novas experiências, novas sensações e novas formas de prazer. Como tudo na vida nem sempre as coisas são como você deseja e tivemos, graças a Deus, poucos casos frustrantes. Mas esta experiência foi muito interessante e rica de percepções e sensações novas.
Eu e a Renata já tínhamos tido algumas experiências com este casal italiano e com mais 2 casais amigos dele. Imagine que foi num destes encontros que a mulher que eu ia foder naquele momento falou comigo, e ela falou tão alto que era para todos ouvirem:

313 - DELÍCIA DE MÉNAGE

Toda a minha aventura no mundo do swing começou de verdade uns quatro anos atrás quando fiz um ménage masculino, passei muito tempo tentando repetir e entrei no mundo do swing para ter a oportunidade, já que é difícil encontrar homens fora desse meio que topem.
Acabou que comecei a curtir trocas de casal, mas sempre estava querendo um ménage que nunca dava certo, não queria numa casa de swing, queria fora de lá, para poder curtir bastante e fazer dupla penetração.
Eis que comecei a buscar por minha conta, comecei a conversar com um cara através do NET que vou chamar de Fabio, um negro alto e mais para magro bem bonito, falei que só sairia com ele se levasse mais um amigo, ele topou na hora e começou a me mostrar fotos dos amigos, fácil assim.

312 - OUTRO NOVINHO

Todo mundo tem um desejo secreto, eu estou conhecendo os meus, depois de pouco mais de um ano que comecei a me aventurar em relacionamentos extraconjugais eu tive o prazer em sair com quem me motivou a tudo isso, o amigo do meu marido!
Seria um erro negar o que eu sinto por ele, seria um erro maior ainda deixar as oportunidades passarem e ele mudar de ideia, eu sei que ele ainda guarda reservas sobre esse relacionamento que está começando, saímos de amizade para algo que tem um pouco mais de intimidade e a proximidade nos está fazendo agir de maneira diferente.
Desde a nossa primeira vez houve um afastamento, eu me recusava a entrar no assunto "sexo" com ele, receava perder o amigo, eu não sabia exatamente o que fazer, diferentemente do amante, que eu sei o meu lugar no relacionamento e sei que não existe brecha pra tentar algo mais, sempre foi tudo muito claro, mas com este meu amigo as coisas são diferentes, ele me conhece, conhece alguns de meus medos, algumas de minhas carências e agora meus desejos!

311 - SEDUZIDA PELO NOVINHO

Quando a gente começa a experimentar sensações e desejos, as coisas passam a acontecer de maneiras curiosas e impressionantes.
Parece que meu jeito tarada passou a ser notado, eu realmente nunca havia prestado atenção nisso, mas deve ser mais evidente do que imaginava. De uns tempos pra cá eu venho sentindo atração por homens BEM mais novos, talvez pelo clima pesado em casa e a leveza de estar com alguém que ainda não viveu todos os problemas da fase adulta.
Conheci o Carlos, um amigo que vem se tornando cada vez mais íntimo, cada vez mais próximo, a gente já teve nosso momento de safadeza, mas não foi muito adiante, ele preferiu continuar fiel à namorada e eu preferi não complicar as coisas entre a gente, mantendo somente a amizade, mas depois de um tempo ele veio circulando, falando um assunto meio enrolado, dando voltas até chegar ao tema MILF.

310 - APREENDI A GOZAR COM OUTRO

Sou casada há 17 anos. E durante esse tempo, achava que fazia sexo de qualidade com meu marido. Porém, assistindo vídeos e lendo contos eróticos, percebi o quanto estava enganada. Em minhas transas nunca gritei de tesão, nem ouvi xingamentos, muito menos orgasmos arrebatadores.
Tenho um fraco por homens maduros. Quando ainda virgem, conheci um cinquentão que me levava à loucura só com seu toque de mão. Minha primeira vez foi aos 24 anos, com um rapaz lindo que apareceu por aqui e a transa foi horrível. E depois, casei por amor.
Meu marido é um bom homem, mas com uma mente retrógrada. Transar para ele é tirar a roupa, penetrar, gozar e fim. Acha que fazer coisas mais ousadas é para putas, jamais dentro do santo matrimônio.
Essa postura, somado à rotina e o desgaste natural do tempo de convivência, tem esfriado cada dia mais, nosso relacionamento na cama. E me levou a fantasiar com outros homens, alguém que me realizasse como mulher.

309 - DEI CONTA DE TODOS

Eu e minha amiga Ana adoramos nos divertir com os caras, algumas vezes marcamos com alguns amigos pra transar. As vezes recebemos propostas em dinheiro de casais, homens ricos...
Enfim, adoramos putaria. Essas propostas me renderam uma bela poupança! Trabalhamos como modelo e temos muitos contatos, uma vez um amigo que já sabia que com a gente a diversão era certa, nos chamou pra uma despedida de um amigo dele, ele disse que seriam 4 rapazes e que eles pagariam pra gente R$ 3.000 se aceitássemos “TUDO”.

308 - VIDA DE CORNO

Marcela, minha esposa, é uma mulher maravilhosa e cheia de energia. Hoje estamos, ambos, com 27 anos. Temos uma vida financeira bem estável, sem filhos, bens próprios e saúde plena. Ela é viciada em sexo, o que não dou conta. Foi assim que entrei no primeiro estágio de marido traído.
Minha esposa em seu momento de muita carência, acabou tendo um caso com o filho do seu chefe, o Beto. Ele tem 29 anos e é um bom vivant. Rato de academia, com um corpo malhado, alto (1,90) e estilo bonitão daqueles que encanta as mulheres. Não aguentou ver minha esposa toda gostosa, trabalhando como secretaria do seu pai, um empresário industrial e muito rico.
Marcela faz o tipo de mulher gostosa, Patricinha, loira, 1,75, seios médios com bicos bem rosados e empinados, bumbum de parar o trânsito e carinha de safada, o que realmente é. Perdi as contas de quantas vezes vi homens olhando para ela, a comendo com os olhos.

307 - LOUCURA NA FESTA DA EMPRESA

Era uma festa informal. Mesmo sendo uma festa com o pessoal do trabalho. Para falar a verdade, os organizadores quiseram dar um ar de churrasco à festa, deixando a área da piscina preparada.
Uma churrasqueira de tijolos enorme, com 3 churrasqueiros e dezenas de garçons trabalhavam servindo os convidados, que se empanturravam de carne e bebiam cerveja à vontade. Para caracterizar o ambiente descontraído, o traje sugerido foi para ambiente de praia. Homens com bermuda, chinelo e camiseta e mulheres com vestidinhos ou shortinhos ou aquilo que combinasse melhor.
E assim estava a Fernanda, com um vestidinho solto no corpo, marcando levemente sua cintura e ressaltando seus seios fartos, sapatilhas pretas com pequenos detalhes delicados em branco e um pequenino laço vermelho no calcanhar e com batom vermelho-sangue, que contrastava com sua pele branca com sardas e dava um charme a mais para seus sinais. Ela se sentia bem consigo mesma.

306 - VIDA DE CASADA

Lembro-me como se fosse ontem, quando minha amiga Claudia me falou:
“Vida de casada é fogo!”.
E ela estava certa. Lavar, passar, cozinhar para um marido ingrato é a pior coisa do mundo. Muitas vezes eu ficava louca de tesão e ele só pensava em trabalho, comida e cama pra dormir.
Numa certa noite, meu marido chegou em casa, pra variar cansado do trabalho. E eu com o ventre ardendo em chamas. Procurei ser simpática, sedutora:
- Boa noite, Júlio!
- Fiz um jantar especial pra você. Até comprei aquele vinho que você tanto gosta!
- Hmmm... Estou com uma fome!
Era sempre o que ele dizia:

305 - VOCÊ NÃO QUERIA ME VER COM OUTRO?

Minha festa de noivado estava maravilhosa, não tenho do que reclamar, Alberto, meu noivo, havia feito a melhor festa que eu poderia imaginar. Eu usava um belo vestido, caríssimo, vermelho, o que fazia meus cabelos ficarem ainda mais vermelhos, o decote chamava a atenção de todos, meus seios estavam ainda mais chamativos, os olhos de Alberto encontravam os meus. Ele falou ao me entregar uma taça de champanhe:
- Está completamente deliciosa.
Alberto é mais velho do que eu, tenho 29 e ele 35 anos. É prefeito da cidade, um político boa praça que todos adoram. Ele é bonito, corpo em forma, cara de homem sério. Não tinha ciúmes de nada, a verdade é que ele adorava ver os homens babando por minha culpa, e eu não me fazia de rogada, adorava me exibir.
Entre conversas com os convidados, drinks e danças eu observava o bartender, descobri seu nome facilmente com a equipe da festa, era Xavier.
Xavier era um homem forte, devia ter uns 26 anos, era muito alto, bem mais alto que Alberto, era negro, seus olhos grandes e negros, uma boca carnuda bem vermelha, os cabelos eram trançados, quase na altura dos ombros largos, era forte, a camisa social grudada nos seus músculos exuberantes. Eu tentava não olhar, mas passei a festa de olhos grudados naquele Deus. Olhava tanto que acabei chamando sua atenção, Xavier era safado, percebi isso quando ele sorriu pra mim, um sorriso cheio de malícia que me fez ficar toda molhada.

304 - MACHO DE VERDADE

Só uma mulher que foi comida por um homem de verdade pode realmente entender do que estou falando. Não digo apenas penetração, mas ser tratada como uma puta, usada e abusada em todos os buracos, experimentar um prazer tão grande que parece que se vai morrer ou enlouquecer de tanto levar pau, dedos e língua.
Sou casada há 12 anos com um homem que amo e com o qual tenho um filhinho lindo. Contudo, após tanto tempo juntos, é natural que o tesão diminua e fiquemos um pouco cansadas da rotina.
Comecei a fantasiar com outros homens, a me imaginar nos braços de machos viris, conquistadores e bem sacanas. Mas jamais acreditei que teria coragem de ir mais fundo nos meus desejos, por medo de prejudicar minha família e meu casamento.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...