174 - Uma Viagem a Cancun (Versão Dorinha)

Sou a parceira de Carlos na Viagem a Cancun, sou artista plástica, tenho 1,70, bem bronzeada, 62Kg, 36 anos, me acho uma mulher atraente, adoro chamar a atenção dos homens, normalmente uso roupas sensuais, adoro saltos e lingerie, enfim me considero uma mulher bem gostosa e adoro a liberdade.
Vamos ao que interessa, estou em Cancun juntamente com Carlos disposta a viver uma semana intensa, aproveitar muuitoooo. Carlos em nossos contos anteriores conta tudo o que estamos vivendo juntos, nossas saídas e passeios, como conhecemos Marcos e Cristina, nossas aventuras com o casal, até que por um dia resolvemos trocar de parceiros para curtir o dia todo e não só na hora do sexo, ficamos o dia todo juntos e a noite fomos cada casal para um lugar e trocados, eu fiquei com Marcos e Carlos com Cristina, com o propósito de nos revermos só no dia seguinte.

Usei um vestidinho sem sutiã e sem calcinha
Marcos me pegou no Hotel, e fomos dar uma volta de carro para ver um pouco de Cancun a noite, ficamos rodando um bom tempo, eu estava vestida para matar, um vestido com as costas de fora, sem sutiã e sem calcinha, durante o passeio Marcos passava a mão em minhas pernas, mas sem avançar o sinal o que me deixava cada vez mais ansiosa, ele me propôs que fossemos direto a casa dele, pois havia mandado preparar um pequeno jantar para nós e com isso poderíamos aproveitar melhor o momento.
Chegamos a casa dele em poucos minutos, que casa linda, não era grande mas muito aconchegante, uma sala com vista para uma pequena piscina, onde já estava colocada a mesa para nosso jantar, que delícia, jantar à beira de uma piscina com um homem bonito e gentil. Nos sentamos e logo veio uma mocinha com uma garrafa de espumante, nos serviu e disse que o jantar já estava quase pronto, ficamos lá batendo papo trocando algumas carícias e beijos e nada dele avançar o sinal eu já estava doida para sentir aquele dedo acariciando minha bucetinha que a essa altura já estava melada.
Nos levantamos e fomos do outro lado da piscina onde tinha um murinho de onde se avistava algumas luzes da cidade, ali ele me pegou pela cintura me colocou sentada no muro e se encaixou entre minhas pernas, trocamos longos beijos, sua mão percorria todo meu corpo, tocava nas costas, nos seios, nas coxas e até que enfim colocou um dedo esperto na minha bucetinha, gozei na hora, deixei aquele dedo melado, logo em seguida fomos avisados pela mocinha que o jantar estava pronto, aí que eu notei como a mocinha era bem gostosa, brinquei com ele, que na falta de Cristina ele tinha uma empregada para todas as ocasiões, ele só piscou o olho como que concordando, mas não afirmou.
Jantamos, tomamos mais algumas taças, trocávamos muitos beijos e carícias, sentia que Marcos apesar de ser um cara liberal, bonito, gostoso, era um pouco tímido, resolvi que eu mesma deveria tomar as iniciativas naquela noite, enquanto nos acariciávamos, abri a calça dele e tirei seu pau para fora, comecei a punhetá-lo e logo em seguida fiz um boquete naquele pau grosso que mal cabia na minha boca, com isso ele foi perdendo a timidez e já foi tirando a camisa, a calça ficando só de sunga, que eu imediatamente já tirei, deixando aquele homem gostoso nu totalmente. Me levantei deixei meu vestido escorregar para baixo, ficando somente de sandália, ele não resistiu e me colocou sentada em seu colo e me penetrou forte.
Ele tinha uma pica grande e gostosa
Como aquele Mexicano sabia meter, socava sem dó na minha buceta, não demorou e soltou todo aquela porra dentro dela, me levantei e comecei a sugar aquele pau melado de porra, ao mesmo tempo ele enfiava o dedo na minha buceta me deixando com mais tesão ainda. Ficamos assim por algum tempo até que ele levantou e mergulhou na piscina, eu fui atrás do meu macho e também mergulhei, ficamos nos acariciando dentro da agua logo senti que já havia um pau reestabelecido querendo algo, sentei na borda e ele muito habilmente afastou minhas pernas e colocou a língua dentro da minha buceta, lambia com maestria, as vezes passava a pontinha no meu cu, isso me deixava louca.
Logo ele com delicadeza me puxou para dentro da agua me posicionou de costas para ele e veio com aquela vara grossa meter por trás na minha bucetinha, ali percebi que a intenção dele não era só aquela, como adoro um pau dentro do meu buraquinho traseiro, facilitei as coisas, peguei aquela tora e coloquei na portinha do meu cu, ele com muito carinho e paciência, foi colocando tudo dentro, a essa altura eu já delirava, gritava de tanto prazer, rapidamente sem perder o tesão saímos da agua e me coloquei de quatro em uma espreguiçadeira ao lado, ele veio por trás e continuou a meter no meu cu, as vezes alternava e enfiava dentro da buceta, como aquele homem era gostoso, sabia o que fazia mesmo. Com as mão acariciava meus peitos me deixando muito louca, logo ele gozou eu também tive um orgasmo inesquecível. Ficamos um tempo deitados sem se mexer de tão intensa que foi aquela metida. Acabamos por dar uma gostosa cochilada peladinhos sentido aquela brisa gostosa no corpo.
Acordei ao lado de Marcos e ele ainda dormia, resolvi tomar um banho em uma ducha ao lado da piscina, ali fiquei com a água escorrendo no corpo imaginando que sonho estava sendo aquilo tudo, como é bom ter liberdade, como é bom o sexo, como é bom conhecer pessoas diferentes, enfim estava muito feliz. Logo ele acordou e me levou a sua suíte, lá tomamos um banho e nos preparamos para dormir, conversamos um pouco na cama e acabamos pegando no sono. 
No dia seguinte acordei, Marcos já não estava na cama, fui tomar um banho, coloquei meu biquíni um camisão e desci, a mesa já estava posta e logo aparece a mocinha, me dizendo que Marcos pediu desculpas, mas precisou ir até sua empresa resolver algumas coisas que logo estaria de volta. Fiquei ali conversando um pouco com Marta, esse era o nome dela, ela me contando como era a vida dela, me disse ser casada, que trabalha com Marcos a um bom tempo, que ele é um Homem muito generoso, sempre ajuda ela e sua família, etc. Com o passar do tempo resolvi avançar na conversa, perguntei se Marcos já havia se insinuado, ela me disse que sim, mas que não havia passado disso, aí ela se abriu e disse que sempre teve um tesão pelo patrão, mas era uma coisa impossível de acontecer.
Aí tive uma ideia perversa... Convidei Marta para tomar sol comigo, ela disse que nem tinha biquíni e que seu Marcos ficaria muito bravo, falei para ela pegar um biquíni meu no quarto, colocar e vir me fazer companhia, ela insistia em dizer não, aí eu falei que estava mandando (kkk) ela entrou na minha e foi colocar o biquíni. Quando ela voltou, fiquei de boca aberta vendo Marta, um tesão de mulher que se escondia atrás daquele uniforme de doméstica. Com aquele biquíni enfiado na bunda, a parte de cima mal cobria seus seios grandes, uma buceta peluda, bem natural, sem os devidos cuidados, com isso os pelos ficavam para fora do biquíni, perguntei a ela se ela não gostaria de raspar, ela me disse que não pois o marido poderia estranhar e pensar coisas erradas, eu insisti até convence-la a tirar somente um pouquinho e cortar deixando os pelos bem baixinhos, fomos ao banheiro, peguei a tesoura e dei uma aparada na peluda, isso já foi me deixando molhada.
Ela pegou o aparelho de depilação que sempre levo em viagens, e tirou dos ladinhos, deixando aquela buceta bem mais gostosa, colocou o biquíni e ainda tinha pelos para fora, ela me disse que estava bom daquele jeito, eu não insisti mais. Voltamos para a piscina, ela ainda muito nervosa, eu disse para ela se acalmar que nada iria acontecer de errado, logo Marcos chegou, eu corri até ele e dei um beijo, e pedi a ele para não ficar bravo, pois eu tinha pedido a Marta para me fazer companhia, ele entendeu perfeitamente e adorou ver o corpão dela, fui indiscreta e contei a ele que ela adoraria dar para ele, ele surpreso disse que também sempre teve a mesma vontade, disse ele a oportunidade é agora, quer? Ele com aquela cara safada, disse sim...
Marcos colocou a sunga e se juntou a nós na piscina, ficamos na beira sentados um ao lado do outro, entrei na agua e comecei a acariciar as pernas dele, Marta olhava sem saber o que fazer, ele também entrou e logo em seguida Marta, ficamos próximos, todos querendo algo mais ninguém tinha a iniciativa, percebendo isso, meio que de brincadeira desamarrei o sutiã da Marta, ela assustada segurava os peitos, ai tirei o meu e ela começou a ficar mais à vontade, Marcos sem o menor pudor tirou a sunga, e ficou com aquele pau duro flutuando na água, Marta não sabia o que fazer, se corria, se agarrava Marcos, coitada.
Para quebrar mais ainda o gelo, passei a mão na cintura dela e dele, e juntei nós três, começamos a nos esfregar, aí sim ela se soltou, pegou no pau do Marcos e começou a acaricia-lo, logo deixei os dois e fui para a beira da piscina só assistir, se agarravam, beijavam e logo foram se deitar em uma espreguiçadeira, Marcos se deitou e ela foi por cima dele, sentando naquela pica grossa, Marta delirava, cheguei pertinho e dei um beijo em Marcos com ela sentada nele, por trás da cabeça dei minha buceta para ele chupar, sendo chupada e olhando Marta em delírio, não me contive e comecei a chupar aqueles peitões, muito tesão.
Vi ela delirar na pica dele
Ela gozava sem parar ele também logo gozou e eu deixei aquela boca toda melada, tudo muito gostoso, acabamos os três deitados com Marcos no meio de nós duas com as mãos na buceta de ambas. Passado o momento de tesão Marta disse que iria se arrumar, pois já estava na hora do almoço e não tinha feito nada, Marcos imediatamente disse a ela que não fizesse nada e que continuasse conosco, ela já mais solta topou e ficamos ali nos curtindo e retomando as energias. 
Tocou o telefone, era Cristina, dizendo que estavam no Hotel e nos aguardavam para almoçar lá pelas 15 horas, Marcos disse que não haveria problema e estaríamos lá no horário combinado. Como já havia passado das 13 horas resolvi subir e tomar um banho deixando Marcos e Marta a sós na piscina, depois ele me contou que conversaram bastante que naquele momento ela precisava de apoio, pois estava meio perdida com tudo que tinha acontecido, ele a tranquilizou, dizendo que o emprego era dela, que o que aconteceu era para ficar só entre eles, e que quando houvesse outra oportunidade e os dois quisessem fariam novamente. Achei que ele foi fantástico, se posicionou e a deixou tranquila.
Tomei banho coloquei um vestidinho bem leve, agora de calcinha, sem sutiã, muito calor, uma rasteirinha e logo saímos para almoçar no Hotel com Carlos e Cristina.

Para quem perdeu as outras partes:





Retirado da Net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...