235 - Orgia Com um Casal Amigo

Olá, meu nome é Ivan, sou um cara de porte normal, casado a 11 anos com Pri, que é uma gata de menina. Quando conheci Pri, ela tinha 18 aninhos morena clara, 1.52 m, 48 k, olhos pretos, cabelos cacheados, (uma verdadeira gatinha), era filha única, mimada (tipo burguesinha), e que para a minha felicidade me escolheu para ser o seu primeiro homem (esse dia é outra história). Depois de namorando, por motivos de força maior (O SOGRO), em menos de um ano já estávamos morando juntos.
Tudo era lindo e maravilhoso, nos amávamos de verdade como até hoje, tínhamos muita sede de sexo e fazíamos de todas as maneiras. Como todo relacionamento no começo a gente não vê a hora de chegar em casa e encontrar nossa outra metade para poder matar a saudade. Temos muita tara por fotografias e Pri é uma excelente modelo. Adora ser fotografada de todas as maneiras.

Uma vez ganhei de um ex cunhado que tinha acabado de fechar uma loja de sexy shop, dois vibradores, um pequeno de uns 10 cm com tipo de um anel acoplado e outro bem maior de uns 22 cm com pilha e tudo. Cheguei em casa e fui logo mostrando a ela, que arreganhou os olhos e ficou tão brava, quase mandou eu enfiar no meu cu. Tentei dizer a ela:
- É pra gente brincar um pouco com a nossa imaginação e sentir prazer, pois acho que é normal entre os casais esse tipo de coisa.
Mas que nada, Pri não aceitava de maneira alguma. Guardei os brinquedinhos então em um armário onde só nós tínhamos acesso e vida pra frente.
Lógico que nossa vida sexual continuou ativa e cada vez melhor; até que um dia permitiu que eu tentasse fazer sexo anal com ela. Foi uma maravilha, colocá-la no sofá com as perninhas bem pra cima ver aquela bocetinha linda onde só eu tinha visto ainda e entrando em seu cuzinho apertadinho bem devagar até encostar até o saco. Pronto, sentia-me realizado, pois além da bocetinha que tinha tirado o cabacinho meses antes, agora era aquele cuzinho maravilhoso e só meu. Gozei loucamente dentro dele e fui tirando bem devagar e pude ver a cara do prazer que Pri sentia. Vi o esperma saindo do seu anus e boceta toda molhada de seu gozo. Via que ela se sentia cada vez mais mulher ao meu lado. E eu estava nas alturas por isso.
Um dia cheguei em casa e vi que Pri estava no banheiro com a porta entreaberta; fui de até lá bem devagar pois queria fazer uma surpresa e acabei sendo surpreendido. Lembram dos brinquedinhos que havia ganhado e que ela ficou muito brava comigo? Pois é, ela estava com o pintinho (vibrador menor), sentada na bacia se masturbando. Quando me viu deu um pulo e tentou esconder e vi seu rosto todo vermelho de vergonha. Tentou se explicar mas não precisou pois eu estava vibrando de tesão nesse momento. Ela percebeu isso e foi dizendo:
- Quis experimentar...
Não deixei ela falar muito, fui levando-a para o quarto e deitei-a na cama onde ela foi abrindo logo as pernas pra que eu sentisse sua boceta como estava molhada, beijei muito e dava leves mordidinhas em suas nádegas. Levei meu pinto até sua boca e pedi que ela colocasse o pintinho na sua boceta. Ela atendeu prontamente e foi entrando e saindo com ele bem devagar e chupando meu pinto como uma verdadeira profissional. Gozamos rapidinho.
Foi aí que começaram as brincadeiras com os nossos vibradores. Uma hora com o pequeno outra com o grande e assim o tesão aumentava a todo instante. Pri já era uma mulher madura e mais gostosa que antes. Um dia, ela sentada no pintão, me perguntou:
- Você gostaria de me ver com outro homem?
Respondi:
- Tudo terá o momento certo, e que se fosse pra acontecer ninguém poderia evitar.
Só que isso ficou na minha cabeça e não conseguia parar de pensar nessa situação. Minha Pri nas mãos de outro cara????? A dúvida era muito grande. Quando o tesão vinha junto com esse pensamento, mudava de ideia e caia fora. Senti então que todas as vezes que fazíamos sexo com nossos brinquedinhos, ela se soltava mais e mais, e até dupla penetração com o pintinho já estávamos fazendo. Foi então que resolvi ver até que ponto poderíamos chegar.
Moramos no interior de SP e em uma viagem para Maceió, conhecemos um casal de Curitiba, onde fizemos uma certa amizade. Leonardo e Rafaela. Rafaela uma bela loirinha bem queimadinha de sol, cabelos lisos e longos olhos azuis bem bonita mesmo e Leonardo um cara alto de uns 1.92 forte saradão mesmo.
A amizade entre os 4 rolou e eles vieram passar um feriado prolongado em nossa casa. Pri estava mais animada que eu com a vinda deles, pois alimentava a fantasia de podermos ter uma experiência entre nós 4, eu depois da insistência de Pri comecei a me animar, embora ainda não estivesse totalmente seguro se gostaria de vê-la transar com outro homem.
Mas eles chegaram num sábado quase na hora do almoço e Pri foi busca-los na rodoviária e eu preparando um belo churrasco pra nós 4 na beira da piscina. Chegaram e fomos logo tomando umas cervejas e umas caipirinhas. Embora Rafaela fosse uma linda mulher e eu tivesse com muito tesão por ela, estava ainda com muito medo da situação, pois Leonardo era um cara muito mais atraente que eu, bem mais alto e com certeza tinha um pinto muito maior que o meu. Isso me causava um certo desconforto. Combinei com Pri que se houvesse alguma coisa que não desse certo a gente pararia tudo e ela topou. 
Não sabíamos como dar a iniciativa, mas em um momento, quando já estávamos sentados todos numa mesa, senti que alguém passava o pé sobre o meu; olhei para Pri e nada, olhei para Rafaela que deu um sorrisinho maroto. Senti um tesão começando a brotar pelo ar e chamei-os para um mergulho.
A piscina em casa não é tão grande, tem uns 5x2 e com os 4 dentro da água, sempre uns esbarrões aconteciam, até que em um momento senti que Rafaela estava mais animada que a Pri e veio pra junto da gente abraçando e passando as pernas por baixo da água e dizendo que estava morrendo de saudades de nós.
Confesso que fiquei de pau duro na hora, foi quando Leonardo abraçou a Pri por trás bem forte e disse que também sentia saudade. Aí fudeu... vi os braços da minha mulher se arrepiarem inteirinho e percebi que ela deu um passinho para trás pra encostar seu corpo no de Leonardo, que era bem maior que ela, mas se abaixou pegou-a pela barriga e esfregou a bunda da Pri em seu pau também duro a essa altura.
Rafaela já estava abraçada comigo bem apertada e senti seu peito bem durinho tocando no meu pois éramos praticamente da mesma altura. Um minuto cheio de tesão e estresse pois não sabia até onde isso ia chegar. Então Rafaela se virou para a Pri e deu-lhe um grande abraço e um beijo que quase pegou na boca. Ficamos assim durante alguns minutos e eu e Leonardo víamos que as duas estavam bem à vontade, pois por baixo da água dava pra ver as pernas se entrelaçando, as mãos percorrendo aqueles corpos lindos da duas, estava realmente muito excitante.
Elas então saíram da água e foram sentar nas cadeiras pra conversarem, e nós ficamos dentro da água pois tanto eu quanto Leonardo estávamos com os pintos bem duros pra sairmos naquele momento, mas foi aí que percebi que o pinto dele não devia ser muito maior que o meu não, pois pensava que como ele era bem mais alto que eu, teria um pinto bem maior. Confesso que fiquei mais tranquilo em saber que se o pinto dele fosse maior que o meu, não seria tão grande assim.
Pri e Rafaela foram para dentro de casa e pediram pra gente esperar ali mesmo onde estávamos, saímos da piscina pois já estávamos mais tranquilos e sentamos nas cadeiras onde elas estavam. Em poucos minutos voltam as duas, lindas, apenas com as partes de baixo dos biquínis. Era realmente um sonho. Pri veio pra perto de mim e perguntou:
- O que você está achando?
A gente sempre toma banho de piscina nus e já transamos várias vezes dentro da piscina, mas só a gente, sem a presença de ninguém. Mas eu realmente estava gostando da situação e disse:
- Está tudo bem.
Rafaela pegou um bronzeador olhou para Leonardo e pediu:
- Deixar Ivan passar em mim?
Ele topou pois tinha certeza que Pri faria o mesmo. Então deitou a cadeira e disse:
- Vem Ivan.
Eu fui ainda com medo da situação. Comecei pelos ombros da menina que estava com um rostinho tão lindo que deu vontade de beijá-la, olhei do lado e vi que Leonardo já estava com as mãos passando pelas costas de Pri que estava deitada de costas, com o queixo sobre as mãos olhando pra mim. No mesmo tempo que encheu de tesão em todos nós, me bateu outra vez aquela angustia, que era ver a minha mulher que até aquele momento apenas eu tinha amado, seria daqui a pouco um alvo pronto para Leonardo.
Olhei pra Pri novamente e vi quando ela na mesma posição que antes apenas levantou o bumbum para que Leonardo passasse a mão nele, e ele o fez na mesma hora. Rafaela então levantou-se e me puxou pra tomarmos uma ducha gelada, entramos na ducha e ela disse:
- Gostaria de dar um mergulho contigo.
Comecei a retirar o bronzeador do seu corpo com minhas mãos esfregando ela embaixo da ducha e vi que ela realmente era muito gostosa também. Pulei na piscina com Rafaela mas não conseguia tirar os olhos da Pri que nesse momento já estava de frente para Leonardo conversando bem baixinho com ele. Não sei o que eles falavam mas as vezes soltavam umas risadinhas e ele passava mais a mão agora na barriga e nos peitos de Pri.
Eles pareciam estarem mais à vontade com a situação, mas para nos era tudo novidade. Depois nos contaram que já tinham tido uma experiência com outro casal da cidade deles, mas que havia rolado nada de mais, pois o outro casal não eram como nós.
Rafaela me abraçou e me apertava contra seu corpo macio e colocava suas pernas entre as minhas debaixo da água, senti que não teria como escapar e que nós 4 já estávamos envolvidos naquele momento. Ela chamou Pri e Leo para se juntarem a nós, e eles então foram pra ducha tirar o bronzeador da Pri.
Rafaela tirou agora a parte de baixo do biquíni dentro da piscina e disse:
- Pri tira também...
Leo atendeu o pedido dela e tirou biquíni de Pri que pulou dentro da água e veio pra perto de mim. Rafaela então abraçou Pri e começaram a se esfregarem com as mãos e pernas. Aquilo estava maravilhoso, duas lindas mulheres se abraçando dentro da minha piscina e Pri agora mais solta recebendo e retribuindo os carinhos de Rafaela.
Abracei Pri por trás e Leo fez o mesmo com Rafa e começamos a fazer carinhos nelas, elas se beijaram e pude sentir que Pri já estava toda meladinha mesmo dentro da água. Procurei pela boceta de Rafa e senti que a mão do Leo já estava La, mas ele tirou a mão permitindo que eu a tocasse, fiz o mesmo pra ele e vi que Pri se contorceu toda com o toque de Leo em sua boceta.
Pronto tinha chegado a hora, abracei Pri e dei-lhe um beijo na boca bem saboroso e molhado, enquanto beijava senti que Rafa passava a mão no meu pinto e olhei pra ela que esta beijando Leo também. Pensei:
“Agora não tem como evitar”.
Se estávamos todos neste clima, o que tínhamos que fazer era aproveitar. Passei a mão no rosto da Pri e disse a ela:
- Chegou a hora.
Ela concordou com um sorriso lindo e cheio de tesão. Peguei a mão da Rafa puxei pra perto de mim e abracei ela bem apertado, ela puxou a minha mão pra junto de sua boceta e comecei acariciá-la. Leo já estava abraçado com Pri e dando-lhe o maior beijo. Tirou Pri pra fora da piscina, (pois ele era bem forte) colocou-a sentada na beira, abriu as perninhas dela e começou a chupar a bocetinha da minha linda mulher.
Pri não se conteve e deitou no chão abrindo mais ainda as pernas pra Leo saborear aquela grutinha maravilhosa e raspadinha. Eu e Rafa saímos da piscina e fomos para as cadeiras onde ela ajoelhou e começou chupar meu pinto que já estava explodindo de tesão. Pri levantou a cabeça e viu Rafa me chupando, se levantou e veio em nossa direção.
Não tinha entendido o porquê ela tinha deixado Leo dentro da piscina sozinho. Rafa ajoelhada chupando meu pinto e Pri peladinha vindo em minha direção foi a melhor imagem que já tive na minha vida, marcou para sempre.
Pri chegou me deu um beijo bem gostoso e disse:
- Vou lá dentro pegar umas camisinhas.
Aí que entendi, o porque tinha deixado Leo sozinho, ela não estava mais aguentando de tesão. Quando voltou com o pacote de camisinhas, já estávamos os 3 totalmente nus, Rafa me chupando maravilhosamente e Leo lambia sua boceta que já estava prontinha pra ser usada. Pri então juntou a Rafa e as duas me chupavam, Pri de 4 com a bundinha bem empinadinha o que chamou a atenção de Leo, que abriu suas nádegas e caiu de boca novamente naquela linda e gostosa mulher.
Pri então se afastou do meu pinto mas continuou de 4 para Leo, puxou a bunda da Rafa e começou a beijar, eu não acreditava, minha mulher, que até então só tinha tido eu como seu homem, estava ali, sendo chupada pelo Leo e chupando a Rafa que se empinava cada vez mais pra receber os carinho dela.
Pri levantou, pegou na mão de Leo e o colocou sentado em uma cadeira de frente para mim, colocou uma toalha no chão, ajoelhou e começou a lamber a cabeça do pinto do Leo, e foi que percebi que não era muito maior que o meu não.
Ali estava, minha linda mulher, de 4 para mim chupando o pinto de outro cara, não aguentei, pedi a Rafa que esperasse um momento levantei e fui colocando meu pinto bem devagar dentro da boceta da Pri. Ela se empinou mais ainda como quem dizia:
“Põe tudo logo”
E assim eu fiz, agarrei na sua cintura e comecei a bombar bem forte e ouvia os gemidos dela bem baixinho pois estava com o pinto do Leo em sua boca. Então pensei:
“Deixa ela aproveitar o Leo um pouco”.
Pois seria a primeira vez com outro cara. Sai de cima dela, peguei uma camisinha coloquei e chamei Rafa que veio imediatamente sentando no meu colo. Eu sentado e Rafa se encaixou direitinho em cima de mim, e pude ficar olhando a Pri que ainda estava de 4 chupando Leo. Ela se levantou, pegou a camisinha e ela mesmo colocou em Leo, virou-se de frente pra mim, e foi sentando bem devagar no pinto do amigo.
Abriu bem as pernas para que eu pudesse ver o pau dele entrando em sua boceta, e quando estava totalmente la dentro, dava umas reboladas na vara do cara. Aquilo estava me deixando doido, o prazer se mistura com o ódio, mas Rafa também era uma bela mulher e eu estava metendo nela bem gostoso também. Vi que Leo não estava mais aguentando, e começou apertar bem forte minha mulher pela cintura, e percebi que ela também ia gozar, e por alguns segundos os dois começaram um movimento mais forte ainda e logo foram ficando mais lentos, ela entrava e saia com sua boceta no pinto do Leo, que já gemia por estar gozando.
Foi quando levantou virou-se de frente para ele e sentou-se novamente naquele pinto já não tão duro assim, Rafa me apertava forte pois também estava gozando, sentia que estava cada vez mais molhada, mas eu não conseguia gozar, meu pinto latejava de tão duro, e Rafa uma mulher muito gostosa que sabia fazer as coisas, percebeu isso levantou-se, virou-se de costa para mim, com aquela bundinha linda com marquinha de biquíni oferecendo sua bunda pra mim.
Concordei e abri a bundinha dela e beijei carinhosamente seu anus e pude ver que Pri já estava deitadinha no colo do Leo e sem movimentos, mas com o pinto dele ainda dentro dela, puxei Rafa com o cuzinho bem molhado e comecei entrar no rabinho dela, ela começou a gemer e antes que eu forçasse ela sentou-se bruscamente em cima de mim, colocando o meu pinto todinho dentro do seu cu.
Os dois levantaram-se e começaram a assistir a cena, Rafa então mais exibida ainda para Leo, dava pulos e eu via meu pinto entrando e saindo do seu cuzinho já todo molhado de tesão, então ela começou a gemer mais alto, e dizia:
- Estou gozando novamente.
E gozou mesmo, caiu em cima de mim estarrecida como se tivesse levado literalmente uma surra. E eu nada de gozar ainda. Chamei minha mulher que veio prontamente, coloquei ela de 4 para mim com os braços apoiados nas pernas do Leo, e comecei meter na minha mulher bem forte, acho que nunca tinha metido tão forte assim.
Ela gemia alto e eu mandava ver cada vez mais forte, já estava sem camisinha pois com a Pri não uso, o pinto do amigo começou a se animar novamente e ela apertou com as 2 mãos ele, não aguentei e gozei como um louco dentro da bocetinha da minha linda mulher que disse que gozou mais 2 vezes também.
Nos refizemos e continuamos nosso churrasco até altas horas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...