236 - Casada Quando Quer Dar, Ninguém Segura

Adoro sexo. Sou casada, mas quando acontecia do tesão ficar transbordando demais me permitia transar com outro, sem me esforçar muito para evitar. Não era sempre, mas não resistia quando o tesão era praticamente incontrolável.
Algumas vezes transava com outro e com meu marido no mesmo dia, e nessas vezes me deliciava com um no motel e depois com marido em casa na base do papai-mamãe, gozando gostoso com um e depois com o outro.
Uma putinha casada, e gostava de ser. Esse meu segredo.

Mas um dia, em particular, foi bom demais. Foram 3 momentos de muito tesão nesse mesmo dia. Vou contar, porque mulher com tesão quando quer dar ninguém segura…
Um desses dias de verão acordei acesa e molhada de tesão, já a flor da pele. Estava assim desde o dia anterior. Virei do lado na cama e vi que meu marido já havia saído para o trabalho.
Não pensei duas vezes, levantei apressadamente e fui até a cômoda, abri a gaveta e lá estava, peguei o vibrador com formado de pênis e fui para o banheiro, tirei a roupa, sentei no vaso sanitário com as pernas bem abertas apoiando no cestinho de lixo, levei o vibrador até a boca e comecei a chupar a cabecinha como se fosse um pau de verdade.
Lambi e lambuzei bem de saliva, em seguida liguei o vibro, posicionei e enfiei todinho na minha buceta, vibrava dentro de mim, fazia movimentos de tirar e pôr, estava em delírio, não aguentei e gozei deliciosamente.
Entrei no box, liguei o chuveiro e relaxada tomei um banho, enquanto pensava em tudo, problemas, trabalho, sexo… sim, sexo… Terminei o banho, me enxuguei, passei um creme corporal bem gostoso, me vesti, olhei para o relógio e vi que já estava muito atrasada e não poderia deixar de ir naquela manhã, peguei a bolsa e sai depressa para esperar o fretado da empresa onde trabalhava, na esquina de casa.
O dia estava radiante, eu me sentia feliz e bem disposta. Tinha muitas coisas para resolver naquela manhã mas meus pensamentos eróticos não me deixavam e por vezes tiravam minha concentração no trabalho. Não sei se estava no meu período fértil só sei que me sentia atraente e estava louca de vontade de transar, minha buceta estava molhadinha, precisava satisfazer meu desejo.
Me peguei diversas vezes durante o expediente olhando para o colega da mesa ao lado, era um rapaz muito bonito, sempre que chegava passava ao lado da mesa dele e ele me olhava com uma cara de safado, nossa, fiquei imaginando ele me fodendo em cima daquela mesa, eu chupando aquele pau sem pudor. A manhã demorou para passar.
Não tive dúvidas, arranjei um jeitinho de sair na hora do almoço, então liguei para o Beto, estávamos transando já há algum tempo, sempre nos falávamos na hora do almoço ou depois do expediente, pelo telefone, naquela época a internet mal havia sido criada e celular era uma coisa cara.
Ele trabalhava como representante comercial de uma empresa no ramo farmacêutico e tinha um horário bem mais flexível do que o meu, disse que estava ali por perto e me pegaria em 15 minutos.
Fiquei esperando ansiosa, e quando chegou fomos direto para o seu apartamento. No carro, claro, trocamos algumas carícias, ele abriu o zíper e colocou o pau para fora, não resisti e dei uma chupadinha enquanto dirigia.
Quando entramos no apartamento foi uma loucura, já foi me pegando e suas mãos deslizando pelas minhas costas até chegar na bunda. Me beijou com tesão e já pude sentir o volume daquele pau roçando minhas coxas.
Apressadamente foi tirando a minha roupa e as suas também, e me “jogou na cama”. Tinha um pau grande, não sei as medidas, não me interessava. Só sei que era grande e rosado. Caiu de boca nos meus peitos, mamava, apertava, chupava, ora um ora o outro, vinha e mordia os bicos, chupava, juntava e lambia os dois bicos de uma vez, chupava forte, chegou a ficar um pouco dolorido mas meu tesão era tanto que nem me importei, já estava muito molhadinha, querendo gozar.
A seguir foi descendo com a boca, beijando minha barriga, virilha, enquanto sentia minha buceta pulsando. Depois se posicionou bem à minha frente de joelhos, abriu as minhas pernas e as colocou em cima das suas coxas, me deixando completamente aberta e disse:
- Sua buceta depiladinha é linda.
E começou a se masturbar e acariciá-la com os dedos. O tesão se tornava cada vez mais incontrolável. Enfiou o dedo indicador e o médio na minha buceta, tipo “vem cá”, bem lá dentro, eu só sentia que era maravilhoso. Gozei com o dedo dele. Depois pegou minha mão e colocou naquele pau maravilhoso e dizia:
- Vem cá, chupa meu pau… chupa gostoso… eu sei que você quer, eu sei que você gosta.
Enfiei na boca e já fui chupando gostosamente, lambia a cabecinha, engolia ele todo, chupava com rapidez e devagar. Fazia com prazer, como uma putinha. Em seguida me colocou de quatro na beirada da cama e sem que eu esperasse pegou um massageador, passou um creme lubrificante na minha buceta, se bem que não era preciso porque estava molhadinha, e começou a me massagear.
Tinha um acessório com um pino arredondado da largura de um polegar, fazia movimentos rápidos e lentos pressionando minha buceta, uma delícia… largou o massageador, e por trás lambia e chupava minha buceta. Eu gemia de tesão e ele dizia:
- Rebola na minha língua, goza gostoso, goza…
Nosso tesão era incontrolável e, com o pau bem duro, meteu sem dó por trás na minha buceta, dei um gritinho de tesão, e comecei a ter orgasmos múltiplos e ele pedia:
- Mexe um pouco, mexe…
E quanto mais eu mexia mais ele metia. Com o dedo foi acariciando meu cuzinho, que nessa altura também já estava lubrificado. Me colocou de bruços e começou acariciar minha bunda, beijou, chupou e finalmente começou a passar a língua no meu cuzinho, eu empinava e gemia.
Colocou o travesseiro por baixo, e deitou por cima, posicionou o pau no meu cu que a tempo morria de vontade de foder, e naquele dia resolvi deixar ele foder pela primeira vez de tanto tesão que sentia. Encaixou e forçou para a cabeça do pau para entrar, eu gemia de tesão, ele foi fazendo movimentos na entradinha e dizia:
- Seu cuzinho é muito apertado.
Colocava um pouco e tirava, até que entrou a cabeça dilatando por completo e logo estava com mais da metade daquele pau no meu rabo. Começou a bombar forte, massageava minha buceta e apertava meus peitos enquanto dizia:
- Que delícia, que bunda gostosa e quentinha, há muito tempo esperava foder ela.
Sem me dar conta direito já estava rebolando com aquele pau delicioso fodendo minha bunda, e eu gozando louca de tesão. Senti um pouco de dor, mas o prazer que sentia compensou tudo, e de sobra. De repente me segurou forte para que eu não escapasse e começou a gozar dentro do meu cu… ele me inundou com sua porra quentinha, e ficou com o pau dentro ainda um tempo. Foi uma delícia indescritível.
Ficamos deitados nos recuperando daquela foda deliciosa. Se em algum momento ele pensou que ia fazer me sentir como uma putinha, acho que conseguiu. Me sentia. Depois nos vestimos e ele me levou até próximo de casa.
Comprei um jantar semi pronto, cuidei das tarefas domésticas, dos filhos, casa arrumada e tudo pronto para o jantar. Todos em casa, sentamos à mesa e jantamos em silêncio.
Durante o jantar estava com pensamentos na trepada da tarde, relembrando a delícia que foi. Olhei para meu marido, ele deu uma lambidinha na colher e sinalizou que estava doido para foder o meu cu e me convidou para ir ao motel.
Previ que a noite ia ser caliente, uma sequência do tesão que tive à tarde. Me sentia um pouco culpada pelo jeito que transei a tarde, mas não arrependida. Fomos, e ainda com o tesão a toda, dei tudo e o quanto ele queria, deitamos e rolamos. Chupei gostoso o pau dele. Fodeu muito minha buceta, me fez gozar muito e gozou também.
Descansamos e ele foi para banheira relaxar. Logo voltou, me colocou de quatro, meteu gostoso no meu cú e me fez gozar louca de tesão, e gozou também. Foi uma festa completa. Uma delícia!
E mais, gostei e aproveitei ao máximo. Acho que nunca dei, fodi e gozei tanto em um só dia. Foi tudo de bom, bom demais.
Me sentia uma puta mesmo, de verdade. Fomos para casa, minha buceta parecia estar inchada de tanto ser “comida” nesse dia. Não nego, fui dormir contente, pensando no prazer que tive 3 vezes no mesmo dia:
De manhã gozando no banheiro com vibrador, a tarde metendo e gozando com Beto e a noite fodendo e gozando com marido.

Nunca havia dado e fodido tão gostoso como naquele dia. Estava extasiada! Uma delícia, queria mais, queria tudo de novo! É, mulher com tesão quando quer dar, mesmo, ninguém segura…

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...