251 - A Fisioterapeuta Perdeu a Cabeça

Me chamo Juliana. Sou fisioterapeuta, e como tal, habituada a tocar o corpo de homens e mulheres que me procuram para tratamento. Usando a experiência, conseguia manter minha postura profissional. Confesso que às vezes, dependendo do cliente, isso era meio difícil. Afinal, não sou de ferro, pelo contrário, adoro sexo. Meus parceiros sexuais nada têm a reclamar.
Sou morena clara, cabelos curtos. Cuido da linha, preservando o dom da natureza: esguia, do tipo falsa magra, recebo elogios e cantadas a toda hora. Uso do bom humor para lidar com todos.
Até o dia que atendi o Paulo. Era o fim do expediente e, como hábito meu, já tomara banho na suíte do consultório para ir embora. Talita, a secretária da clínica me interfonou me dizendo que um cliente pedia para ser atendido. Como não tinha marcado hora, disse-lhe que não poderia atendê-lo:

250 - Conselhos de Uma esposa Liberal

Coisas que uma esposa liberal deve experimentar

- Toda esposa liberal deve ter um P.A. (pau amigo) a disposição, para aqueles dias que você não teve muito trabalho no escritório e pensou em sexo o dia todo, a bucetinha espumando de tesão ai chega em casa pega o marido com aqueles seus amigos corintiano esperando o jogo ai basta uma ligação para o P.A. Ai é só chamar o maridinho na cozinha e dizer aonde vai que você ter uma duas transas gostosas uma com o P.A. e outra com o marido que já não vai dar tanta importância assim para o jogo e vai ficar grudado no celular aguardando uma foto da sua putinha.

249 - Assumindo Que Sou Corno

Sou a Ana e já me apresentei em contos anteriores, tenho 27 anos e sou casada com o Rodrigo. Vivemos um relacionamento liberal a 6 anos e até o dia que acabei transando com 3 rapazes na frente dele não curtíamos essa coisa do marido ser o corno da estória, víamos tudo como um relacionamento liberal apenas. Também curtimos meninas e casais, mas não tenho como negar que os homens dotados são o que mais me dão tesão.
Depois desse dia que transei com os 3 (uma loucura que foi) e acabei chamando ele de corno, enquanto estava com os outros, nós conversamos muito. Chegamos à conclusão que são apenas palavras e que deixariam as nossas aventuras ainda mais apimentadas.

248 - Desta Vez Foram 3 Amigos

Já nos apresentamos nos contos anteriores, somos Ana e Rodrigo, casados e praticantes de swing, ménage masculino e ménage feminino. Temos um relacionamento liberal e sem traições. Ana tem 27 anos e uma morena deliciosa e tem muito fogo. Sempre tivemos a fantasia da Ana transar com vários caras, 3 ou mais, mas essa era considerada, por nós, uma fantasia que nunca seria realizada.
Nos últimos meses fomos fazer uma viagem a Cuba e fizemos um curso e mergulho e acabamos virando praticantes do novo hobby. Uma vez por mês íamos mergulhar com o pessoal de uma operadora de mergulho próxima a nossa casa. E nisso conhecemos 3 amigos, Marcio, Alexandre e André.

247 - Experimentando um Novo Amigo

Minha primeira experiência com um amigo na frente do meu marido foi ótima, o amigo foi perfeito para uma iniciante e com uma disposição realmente invejável. Realmente ele só pecou em duas coisas: um pau maior e mais grosso me faria mais feliz e queria ter sido mais puta. Afinal o meu grande tesão é ser muito puta com um amigo enquanto o Rodrigo só fica olhando e fotografando. Isso realmente me excitou, várias vezes eu olhava pra ele e aquilo me dava mais tesão.
O novo amigo é um amigo de longa data do Digo, com fama de bem dotado. Nós queríamos aprontar pra cima dele e o mais gostoso é que ele não tinha nem ideia. Marcio tinha 32 anos, em ótima forma física e com cara de que aceitaria uma abordagem nossa. Como milhões de vezes marcamos de ir na casa dele para tomar umas cervejas e umas caipirinhas, a única diferença é que desta vez ele não sabia que as nossas intenções eram as melhores possíveis.

246 - Comida Pelo Amigo

Bem, esse é o nosso primeiro conto, então nada melhor do que começarmos nos apresentando. Sou Rodrigo, tenho 35 anos e sou casado com Ana. Uma típica gatinha do Rio de Janeiro hoje com seus 26 anos.
Criamos coragem de começar a publicar nossos contos somente agora, mas na época que eles aconteceram várias fotos foram feitas e no dia seguinte de cada uma das aventuras algumas anotações eram feitas dando a versão dos dois. Então este conto é uma reconstituição de um fato real que vamos tentar contar sendo o mais próximo possível da realidade.

245 - Meu Presente Me Fez Gozar

Miriam esta deitada de costas na cama do casal, tem os pulsos e os tornozelos atados nas quatro colunas da cama. Hoje é seu aniversário, ela está completando trinta e oito anos mas seu corpo não demonstra isso, muito pelo contrário… Sua atenção está totalmente voltada para o marido que hoje está agindo de maneira algo diferente.
Miriam e Rafael são casados a dezenove anos, se amam e praticam sexo como amantes apaixonados desde que eram namorados. Os dois adoram o sexo e estão sempre prontos para experimentar coisas novas. Essa coisa de amarrar, bondage e fetiche já é comum para eles, pelo menos uma vez por mês eles fazem um “teatrinho” onde Miriam finge estar com medo e Rafael banca o dominador implacável:
-Agora você vai pagar caro sua vadia! Deite-se e cale essa boca!
Miriam faz carinha de choro:
-Por favor Rafa… O que você vai fazer comigo???

244 - Comedor de Casadas

Sinto prazer em convencer uma mulher casada a trair seu marido. É algo mais do que uma simples conquista.
Uma mulher casada não vai ter coragem de me incomodar com seu cotidiano, filhos ou problemas domésticos. Se a máquina de lavar quebrou é problema do corno. Eu só preciso fode-la!
Não existe sensação melhor de poder quando você está fodendo uma esposa na frente do marido. Melhora muito ao você elogiar a bunda e a boceta da esposa, ou então quando digo como a vagina dela é apertada e está esticada para o meu pau muito maior que o dele.

243 - Esposa Por Empréstimo

Quando ligo o motor do carro, meu coração começa a bater mais rápido. Estou dirigindo pela estrada que marca a linha entre a minha vida como mãe, como respeitosa esposa e minha vida como uma puta devassa. No momento em que paro o carro em frente a sua casa, a transformação está concluída. Serei sua pelas próximas horas e estarei pronta para aceitar tudo que me oferecer.
Você abre a porta e me puxa para dentro. Encosta-me contra a parede. Sinto sua respiração em minha orelha enquanto você sussurra:
- Pronta para jogar?
Dou um sorriso e digo que sim com a cabeça. Você me sorri de volta e me beija rapidamente, urgentemente. Então me empurra e diz:
- Então vamos começar!

02 - Exibicionismo

No aniversário do blog, o conto mais visualizado.

Autor: Casal Feliz
Meu nome é Nanda. 28 anos. 1.60m. Loirinha. Gosto do meu corpo. Meu marido também. Sei que minha bunda o deixa louco. Não só ele. Diego tem 34. Pouco menos de 1.80m. Vejo minhas amigas e estranhas secando ele. Tenho um pouco ciúmes, mas no fundo tenho orgulho do homem que tenho.
Não é de hoje que gostamos de frequentar praias isoladas para eu praticar o topless e um discreto exibicionismo. Moramos no interior do RJ e somos bem conhecidos na nossa cidade. Gostamos de viajar para as praias nordestinas e de SC.

061 - Finalmente o Primeiro Menage de Minha Esposa

“Não acredito”.
É o que se passava pela minha cabeça naquele momento quando estacionamos no local combinado.
Chegamos uns 25 min antes do horário combinado. Por ser dia de semana o shopping estava bem vazio e demos umas voltinhas antes de sentarmos na praça de alimentação. Ana chamou muito atenção enquanto olhávamos as vitrines. Acredito que mesmo que estivesse lotado, ela seria o alvo principal dos olhares masculinos devido aquele vestidinho que usava, os seios imponentes e a falta de marquinha de calcinha com certeza chamou a atenção dos mais atentos. Escolhemos uma mesa onde poderíamos ver quem chegasse e menos de 10 min ele entrou. Ana o reconheceu logo:
- É ele.
Falei:
- Tem certeza?
Ela:
- Tenho sim. É ele com certeza!

032 - Primeiro Menage de Minha Esposa

Estou dirigindo já a cerca de 15 minutos. Olho para o lado e a vejo Ana olhando a paisagem. Ela está linda como sempre. Seus cabelos estão bem loiros e todo cheio de cachinhos. Está usando o famoso pretinho básico que tem um nada discreto decote que revela a exuberância de seios perfeitos. Um vestidinho bem curto que deixa suas coxas grossas quase que totalmente a mostra vez. De vez em quando em faço um leve carinho nelas e sinto a maciez de sua pele. Nesse momento ela me olha e me dirige um lindo sorriso.
Meus dedos procuram por locais em que o tecido esconde. Toco sua bucetinha e ela segura minha mão e diz para eu prestar atenção no trânsito. Sem calcinha e também sem sutiã. Eu sei porque vi ela se arrumando.

014 - A Culpa Agora Foi Dela

Continuação de:

A culpa é toda minha

Os fatos que serão narrados a seguir de certa forma são uma continuação do anterior. Essa quem está narrando é a Denize.
Durante aquele ano tanto o Fernando como o Fred, ligaram várias vezes nos convidando para um final de semana em BH, coisa que devido aos contratempos não pode ser aceito, apesar de que toda ligação era comemorada com rodadas de sexo maravilhosa lembrando-se daquela tarde que foi única até aquele momento.
Poucos dias depois do fim do ano letivo daquele mesmo ano, fui escolhida pela Secretaria de Educação, junto com outros funcionários há passar 5 dias em Minas para um curso. Quando contei a novidade para o Léo, a 1ª coisa que ele me perguntou é se eu iria me encontrar com eles.
Eu:
“Se você não ficar zangado!”.
Ele:
“Mas você quer?”.
Eu:
“Quero sim. Posso? “.
Ele:
“Poder pode, mas cuidado e não vai dar bandeira para os outros que estiverem lá”.

008 - Prazeres

Podem me chamar de Manu. Sou uma mulher nova e bonita. Aliás, muito bonita. Tenho 35 anos, loira, 1.70m. Solteira e a muito tempo conquistei minha independência financeira. Trabalho numa multinacional que tem uma de suas filiais no RJ, cidade que passei a morar e gostar a cerca de 5 anos.
Não vou ficar aqui cheia de pudores. Gosto de sexo. Desde de novinha, quando perdi minha virgindade com um namoradinho nunca mais parei de transar. Não sou puta. Não vou para cama com todos, chego a ser bem seletiva, mas se gosto do cara, não faço cú doce.
Faço sucesso entre os homens de meu círculo de trabalho e amizade. Já saí com alguns deles. E sem querer ser pretensiosa, já sendo, afirmo que poucos conseguiram dar conta e me saciar.

071 - Fantasia do Meu Marido: Menage Com um Negro

A fantasia era do meu marido mas eu acabei entrando no clima e bem… acabei por aceitar a realizar, então pra resumir. Eu sou casada há mais de 14 anos tenho dois filhos adolescentes, acho que sou do tipo gostosona, porque meu marido sempre me elogia falando que amigos dele davam indireta sobre mim. Acontece que meu marido na hora do sexo gosta de apimentar falando coisas picantes ao meu ouvido, segundo ele, para dar mais sabor e tesão na hora do rala e rola e apimentar o relacionamento.
E numa dessas fantasias meu marido sempre me dizia que a fantasia dele era me ver transando com um negão, bem dotado, eu lhe falava:
- Mas porque um negão e porque bem dotado?
O tamanho do seu é suficiente pra mim nunca reclamei, mas ele dizia:
- Você diz isso porque nunca experimentou.

007 - A Culpa é Toda Minha

Relutei muito em escrever esse relato. Esses fatos aconteceram no sábado após o carnaval de 2012. Depois de passarmos o dia num churrasco de amigos em um condomínio em Búzios RJ, onde tinha por volta de 40 pessoas.
O local: Uma suíte de um hotel de frente para praia de Cabo Frio RJ. Os personagens: Eu, a Denize, o Fred (40) e o Fernando (25).
O acontecimento: Estou sentado numa poltrona a uns 3 m da cama onde Fred em pé é chupado por Denize, que de quatro recebe estocadas de Fernando.

004 - Casais Amigos

Autor: Guto e Bia
O fato é mais excitante do que erótico. Todos os nomes foram trocados para manter o anonimato perante a sociedade. Somos um casal amigos a cerca de 10 anos. Meu nome é Guto, tenho 38 anos, corpo muito legal para minha idade, 1,80 m, moreno claro. Minha esposa, Bia, 33 aninhos, 1,65 m, loirinha e também com um belo corpo, destacando seus belos seios naturais e incrivelmente desafiando a lei da gravidade (imaginem).
O casal amigo, Beto, 34 anos, mais baixo um pouco que eu e rato de academia, também moreno. Sua esposa Clara, 29 anos, branca, de cabelos pretinho e meio curto. Muitas tatuagens pelo corpo. Mulher bonita e gostosa, posso dizer, pelas várias vezes que a vi de biquíni (micro) para ser mais leal.

010 - Cumplicidade

- Você quer me ver transando com outro homem?
Aquela pergunta veio meio que de repente e me fez abrir os olhos. E após ela me fazer a pergunta voltou a colocar meu pau em sua boca, mas sem deixar de me olhar. Perguntei:
- Por que isso agora?
Estava descansando depois de uma sessão de sexo quente onde ela gozou duas vezes e eu uma. Meu pau ainda tinha umas gotas de sêmen que ela fazia sempre questão de deixar limpinho.
Sua boca subia e descia lentamente. Seus olhos estavam fixados no meu. A boca foi substituída pela mão. Era mais um carinho do que uma punheta. Voltou a falar:
- Há muito tempo que queria te perguntar isso! Você quer?

011 - Troca de Esposa

Autor: Jonas
Não vou me alongar em detalhes sem importância. Todo casal após alguns anos de casado perde aquele fogo inicial e com nós dois não foi diferente. Das transas diárias no início passou-se para uma ou duas por semana se quando.
Eu sou o Jonas 38 anos, advogado, moreno claro e minha esposa se chama Léa, 32 anos, loira, 1,65mts, professora de educação física, corpo divino. Somos casados há 8 anos.
Sempre fomos bem cuca fresca em relação ao sexo. Falávamos sofre fantasias e fetiches sem vergonha ou preconceitos, mas só falávamos… Ela dizia que eu tinha uma mente muito à frente do meu tempo e que ela era mais convencional.
Porém, foi após uma noite de sexo, deitados na cama, de conchinha, que ela me disse:
- Se eu te contar uma coisa você guardaria um segredo?

068 - Chifrei Meu Marido Engolindo Esperma do Meu Aluno

Sou professora de línguas no Rio de Janeiro. Casada, 41 anos (sorry), dois filhos e um marido lindo. Na verdade, sinto-me com muito menos que quarenta anos e as pessoas me dizem que tenho um corpo super de menina e que sou bem conservada. Sei que isso não é mentira, pois tenho espelho em casa e apesar de todos os defeitos que posso encontrar com o meu corpo, considero que faço um belo sucesso de biquíni na praia. Tenho cabelos castanhos não muito longos e olhos verdes. Até esta história ter acontecido, eu jamais tinha sido infiel ao meu marido. Temos uma vida sexual saudável, picante e variada. Ele viaja durante a semana e nos finais de semana, durante os últimos dez anos, descontamos o atraso com “trepadas inesquecíveis” (como ele costuma dizer).
Dou aulas particulares para executivos em empresas, que variam, de aulas individuais para aulas em grupos. Na maior parte, homens. Estou acostumada às suas cantadas baratas, e são poucos os que me respeitam até o final do semestre. Quase sempre caem no ridículo de me fazerem propostas indecentes e depois têm de arcar com a vergonha de terem sido desprezados. Recentemente um aluno novo, transferido de São Paulo, começou um curso para poder melhor se comunicar com a matriz na Europa. Seu nome é Eduardo, tem 43 anos, moreno, em boa forma, de olhos castanhos e um lábio inferior carnudo, gostoso, que ao balançar quando fala chegava a amolecer as minhas pernas.

026 - Desejos Perigosos

Autor: Marido Voyeur.
Conheço esses gemidos a mais de 15 anos. 16 para ser mais exato.
Conheço aquela linda e minúscula marquinha de biquíni.
Já a vi cavalgar dessa forma muitas vezes. Na realidade perdi as contas.
Cavalgar uma pica e chupar outra ao mesmo tempo é a coisa que ela mais gosta de fazer na vida. A segunda coisa, pois a primeira falo daqui a pouco.
Olhar para mim e rir enquanto faz essas coisas também lhe dão enorme prazer.
Por que estou falando isso.
Porque novamente fico sentadinho, me masturbando, na minha condição de voyeur enquanto dois homens que conhecemos há poucos dias atrás exploram cada buraquinho de minha deliciosa esposa.

021 - Infiel

Olá a todos. Gostaria de compartilhar com vocês um pouco da minha vida.
Podem me chamar de Simone. Hoje tenho 34 anos. Sou loira. 1. 70m. Meu corpo e rosto chamam muita atenção onde quer que eu vá. Corpão muito bonito.  Sou casada a 8 anos. Nós conhecemos na faculdade. Ele terminando o curso de medicina e eu no primeiro ano de direito.
Éramos do RS e quando nos casamos já morávamos no RJ. Ele logo se especializou em medicina estética e a carreira começou a deslanchar. Eu, ainda como estagiária, comecei a trabalhar num escritório de advocacia que prestava serviços para uma concessionária de serviços públicos. E depois de formada fui efetivada para o Staff fixo da firma.

Aniversário do Blog

Neste mês de Maio, o blog completa 1 ano. Quero agradecer a vocês às quase 100 mil visualizações. Nunca imaginei que chegasse a tanto.
Tem sido muito difícil conseguir manter a rotina de postar um conto a cada dia devido a correria do dia a dia. Mas consegui.
Nos próximos dias reeditarei algumas das postagens mais vista, com uma nova apresentação e imagens. A numeração é a original do época da postagem. Espero que gostem.

Muito obrigado

Casada Sexy

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...