276 - Sensações Sem Limites

- Para Luana!!!! Aqui não... Espere!
- Tesão... Te quero...
Luana é uma garota da minha empresa com quem eu tenho um "affair"” caloroso...
Morena, mignon, típica mulher brasileira... gostosa, bundinha empinada e especialmente naquele dia estava linda de ver.
A festa de comemoração de fim de ano do escritório já rolava solta numa boate transada da cidade e Luana, minha acompanhante, voltava comigo até a Empresa, pois eu havia esquecido meus documentos na mesa do escritório.
O elevador panorâmico do edifício era observado por câmera, mas Luana parecendo nem se importar com isso insistia em me beijar e tentar enfiar sua mão dentro das minhas calças.

Não posso negar que a situação era divertida, mas como Diretor da empresa, era preciso dar o exemplo.... O “bom” exemplo! ... rs.
Entramos no meu escritório e Luana logo tratou de me beijar com um beijo de língua, molhado e insinuante, apertei-a em meus braços dando-lhe um abraço caloroso.
- Vamos?
- Mas já?
Ri um riso meio que debochado pois eu conhecia aquela garota voraz e insaciável e que quando queria alguma coisa, nem se fala. Então sem muita delongas, sentei-me na beirada da mesa, puxei-a de costas para mim e dei-lhe um tremenda encoxada. Sentindo o volume a lhe cutucar a bunda exclamou um suspiro pra lá de sensual...
Estava com um mini vestido, com um belo decote nas costas e seus seios balançavam livremente, assim sendo comecei a mordiscar lhe gentilmente a nuca perfumada...
- Que tesão Max.
Apertei um mamilo seu, sob o fino tecido do vestido que estava arrepiado pelo tesão sentido pelos meus beijos e toque...
Lentamente com a outra mão suspendi-lhe o vestido e levemente invadi sua buceta transpondo o tênue elástico da minúscula calcinha. Luana estremeceu de tesão curvando-se para frente. Forçou sua bunda contra a minha rola dura.
- Você é uma putinha mesmo... – disse carinhosamente...
- Tua putinha...
De súbito virei-a de encontro a mesa e com o peito apoiado sobre a mesma, arrebitei-lhe a bunda. Luana colocou suas mãos para trás e desabotoou minha calça libertando meu caralho teso.
- Deixa eu chupar?
- Agora? Nem pensar!
Com o caralho pulsando de tesão entre as mãos, puxei a pele para trás, libertando a glande úmida de tesão... Pincelei na portinha da sua buceta, depois de afastar o fio dental para o lado. Minhas suspeitas eram verdadeiras... Luana pingava de tesão.
- Tá excitada, cadelinha???
- Muitooo.
- Ah é?? E minha cadelinha quer o que??
- Ser fodida gostosoooo....
Apontei o pau na entrada da sua grutinha, ajeitei e iniciei uma penetração lenta, bem suave.
Pela janela podíamos observar as pessoas se deslocando, pela avenida abaixo de nós, apressadamente.
- Abre as pernas Luana.
Luana afastou uns vinte centímetros a mais para cada lado e empinou o rabo delicioso... Iniciei um vai-e-vem gostoso, ritmado. Entrelacei meus dedos em seus cabelos e puxei firme, mas gentilmente sua cabeça em minha direção.
- Aiiiii... Que delícia...
Beijei sua boca lateralmente e Luana chupou gostoso a minha língua.
- Tá gostoso dar pro chefinho?
- Muinntoooo.
- Fode forte Max.
- Nãooo, hoje não, vou te dar muito carinho... Princesinha gostosa...
Neste momento pressenti que havia algo errado e na penumbra do escritório, senti uma respiração arfando descompassada. Virei meu rosto para trás e vi a Vânia, uma loura deliciosa que trabalha na área de importação de nossa empresa nos observando.
- Vânia?
- Me desculpe Max, mas ví vocês chegando e ouvi a conversa toda.
Disse sorrindo um riso de quem queria entrar na festinha.
Era bom demais pra ser verdade... Inadvertidamente eu já havia cobiçado a bela bunda da Vânia, mas como transava e adorava a Luana, nunca me insinuei.
Também já sabia da predileção de Luana por outras garotas e chegamos até a comentar sobre a loura gostosa de nossa empresa, mas agora a estória era diferente. Ela estava disponível e sexy, bem a nossa frente.
Vânia, agora já se sentindo à vontade e senhora da situação, passa por mim e me beija a boca docemente, já se livrando do que restava do seu vestido de alcinhas, trajando somente uma pequenina calcinha vermelha, debruça-se ao lado da Luana e a beija na boca com muito tesão e carinho.
Imediatamente puxo a calcinha da Vânia para o lado enquanto continuo fodendo a bucetinha da Luana, a visão do "in and out", "black and white" juntas, loura e morena povoam os meus desejos mais secretos. Tocando-se e gemendo de tesão, me deixavam louco! Enfio dois dedos na buceta da Vânia completamente encharcada, enquanto tento com o dedo mínimo e anelar dedilhar seu clitóris durinho...
- Meninas vamos para o sofá?
Prontamente Vânia se deita de costas no sofá, enquanto Luana deitada sobre ela, chupando seus peitos e beijando seu pescoço e arrancando suspiros de tesão.
A bunda empinada por sobre a colega, oferecida pra mim é uma delícia. Desta vez estoco fundo e de uma vez na buceta encharcada da Luana...
- Hummm que delíciiiiaaaaaa...
Vânia por sua vez chupa e mordisca os mamilos duros da Luana que começa a gozar loucamente. Sinto que goza uma, duas, três, quatro vezes... Mas acabo perdendo a conta, a garota se esvai em múltiplos orgasmos, enquanto Vânia despudoradamente chupa dos seus seios...
- Também quero...
Diz Vânia com cara de vadia.
Tiro meu caralho melado com os sucos da buceta da Luana e me sento no sofá... E antes de mais nada Vânia ajoelha-se na minha frente com cara de quem tá morrendo de fome e chupa-o como quem chupa uma manga madura, limpando-o totalmente provando do gosto da amiga.
Luana sem se fazer de rogada, deita no tapete da sala e chupa a buceta da colega enfiando sua língua endiabrada pra dentro da vulva loura da Vânia. A visão da duas fodendo me deixa louco, Vânia levanta-se, vem sobre mim e aponta o caralho na porta da sua buceta e de uma só estocada finca o pau no fundo... A maluca começa a foder meu pau como se fosse uma gangorra.
- Isso cadelinha, fode minha pica.
- Gostooosoooo
Luana chega ao meu lado e começa a beijar meu pescoço e meus lábios enquanto toca nos mamilos da amiga.
Vânia sobe e desce na minha pica praticamente em transe... Revira os olhos e se atira do alto do meu pau querendo esfolar-se lá em baixo... Excitada começa a gozar convulsivamente... Trinca os dentes e procura a boca da Luana num beijo de língua de dar inveja em filme pornográfico...
- Come o cú dela Max?
Diz Luana com cara safada.
- Come simmmm.
Diz Vânia.
Luana enfia os dedos na sua buceta lambuza-os com seu gozo e começa a lubrificar o cuzinho da amiga... Vânia arrebita o rabo o mais que pode ainda com o meu caralho enterrado na sua buceta enquanto Luana parece se deliciar com o entra e sai dos seus dedos alargando o cuzinho da amiga.
- Enfia, ela tá pronta... Mas espera deixa eu fazer uma coisa.
Dizendo isso, puxa a amiga por sobre o tapete, ficando por baixo na posição de meia nove. Inicia uma chupeta gostosa naquela buceta que totalmente exposta e arrebitada fica piscando para mim... Vânia inclina-se oferecendo-me o cú e começa a mordiscar o grelo de Luana enquanto sorrateiramente cuspo na cabeça do meu pau imaginando o que viria a seguir...
Aponto meu caralho na entrada daquele cú cor-de-rosa, que na verdade parece um cálice afundado, anatomicamente perfeito e esperando ser penetrado. Lentamente começo a forçar a entrada e sinto as preguinhas dilatando-se e agasalhando meu pau com aquele calorzinho gostoso... Retiro gentilmente e dou mais umas cuspidas para lubrificar a brincadeira, Vânia rebola, pedindo-me:
- Calma. Deixa eu me acostumar ao tamanho do brinquedo.
Brinco ali pela portinha, tirando e colocando até que sinto a musculatura relaxar.
A visão daquela bunda grande e arrebitada, toda oferecida para mim é espetacular... Entretida na chupada que está levando, Vânia se esquece da rola no rabo e relaxa aquele cú delicioso totalmente. Agora sentindo meu pau entrando e saindo sem dificuldade começo a bombar aquele cú vorazmente... Vânia ensandecida pede cada vez mais.
- Aii que tesãaaooooo... Fode meu cúuu ... Fodeeeee...
E assim fico bombando e começo a tirar meu pau totalmente fora e estocá-lo novamente de uma vez. A cada estocada Vânia fica mais maluca e anuncia que vai gozar...
- Táaaa vindooo... Deliiiiiciiaaaaaa...
- Eu vou tambémmmmm.
Luana neste momento, olha pra mim com cara pidona:
- Me dá teu leite?
Vânia ouvindo isso começa em êxtase a gozar violentamente e se contorcendo toda... Tiro o meu pau e arreganho a pele pra trás... Luana segura a glande com os dentes e começa a passar a língua suavemente embaixo do freio do prepúcio... Desliza sua língua safada pelos lábios da uretra e força o freio continuamente, sempre exercendo uma pressão em volta da glande... Sinto o gozo sair num jato continuo e grosso, infindável, duas, três vezes, ejaculando demoradamente, Luana mama com um apetite voraz, até que retiro minha rola de sua boca para beijar-lhe a boca demoradamente.
Exausto caio de lado dizendo:
- Ainda dá tempo de irmos para a festa.
- Eu não vou não... Tenho outro compromisso, mas a minha festa nós já fizemos...
Diz Vânia.

Rimos enquanto nos vestimos e lentamente dirigimo-nos ao elevador panorâmico em direção a festa. Mas isso é outra estória...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...